quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Educadores saibam trasmitir amor à verdade: Intenção geral de oração do Papa para Setembro

Por todos os professores, a fim de que saibam transmitir o amor à verdade e educar aos autênticos valores morais e espirituais": essa é a intenção geral de oração do Papa para o mês de setembro. Uma invocação sobre a qual se detém o Prefeito da Congregação para a Educação Católica, Cardeal Zenon Grocholewski, entrevistado pela Rádio Vaticano:
Cardeal Zenon Grocholewski:- "Estes dois elementos da intenção de oração para o mês de setembro expressam justamente o núcleo da atual emergência educacional. Diante do relativismo acerca dos valores e das verdades fundamentais da vida, se postula transmitir o amor da verdade: se não se sabe o que é o bem e o que é o mal; se tudo é relativo, então se impõe a pergunta "a que educar?". A segunda parte dessa intenção de oração é essencial: educar aos autênticos valores morais e espirituais. Na realidade, a educação não pode ser reduzida à transmissão de conhecimentos, e as capacidades podem ser utilizadas tanto para o bem como para o mal. Deve-se educar a pessoa para que saiba – mas, sobretudo, queira – usar esses conhecimentos e capacidades para o bem."

RV: A emergência educacional é um dos grandes temas do Pontificado de Bento XVI: como a sua Congregação está respondendo a esse grande desafio dos nossos tempos?

Cardeal Zenon Grocholewski:- "Nós buscamos elaborar um projeto educacional – e isso é muito importante – que tem como foco a centralidade da pessoa humana, a sua integridade. Mesmo em relação à formação intelectual, para nós não é somente uma preparação para a profissão: a formação intelectual em primeiro lugar deve formar a pessoa, tornando-a capaz de ser crítica, de julgar e de avaliar sozinha; de não ser escrava de certas propagandas ou ideologias. Para nós, a formação dos formadores é também muito importante: a formação dos professores, que não devem ter uma formação unicamente intelectual e específica para a matéria que ensinam, mas devem ter também uma certa formação espiritual, que os torne pessoas confiáveis, de modo a representar uma certa "autoridade" para os próprios estudantes. Creio que por tudo isso nosso ensino é muito apreciado. Quando alguns embaixadores junto à Santa Sé, embaixadores não cristãos, vêm aqui à Congregação, e se dizem orgulhosos de ter estudado numa escola ou universidade católica... costumo perguntar por qual motivo, mesmo não sendo cristãos, estudaram numa escola católica. Sempre me dão duas respostas: a primeira, dizem que é porque são melhores; a segunda resposta – para mim muito importante –, é porque a escola católica não transmite somente conhecimentos, mas forma a pessoa."

RV: Falando aos jovens docentes universitários no Escorial, por ocasião da recente Jornada Mundial da Juventude de Madri, o Papa disse que "o caminho para a verdade plena é um caminho da inteligência e do amor, da razão e da fé"...

Cardeal Zenon Grocholewski:- "Isso nos reconduz àquilo que o atual Pontífice sempre postulou: alargar os horizontes da racionalidade e, portanto, não restringir o intelecto humano somente a buscar aquilo que é experimentável, aquilo que é útil concretamente, economicamente; mas abrir-se à verdade plena, abrir-se também às questões fundamentais da vida humana, do sentido da vida, do destino da vida... Penso que nesse contexto seja muito útil integrar razão e fé: a razão sincera não pode fechar-se aos problemas apresentados pelas religiões. Não pode fechar-se porque são interrogações fundamentais da vida!"

Mensagens do dia ( Como um pescador de pérolas)


Escondida, lá no fundo,
Jaz a pérola preciosa.

Como um pescador de pérolas,
Mergulha,
Mergulha fundo!

Como um pescador de pérolas,
Sem esmorecer,
Teima, teima mais uma vez
E procura!

Os que ignoram o teu segredo
Zombarão de ti
E ficarás triste.
Mas não desanimes,
Pescador de pérolas!

A pérola mais valiosa lá está,
Escondida bem no fundo.
A tua fé te guiará
Até o tesouro
E fará com que seja, enfim, revelado
O que estava escondido.

Mergulha fundo,
Mergulha mais fundo ainda,
Como um pescador de pérolas
E procura,
Procura sem te cansar!


Swâmi Paramananda, Índia, sec.XIX
Do Cd: Desiderata - Paulinas

Muito marketing e catequese pouca - Pe. Zezinho, scj

 Pe. Zezinho, scj

Os termos poderiam ser depreciativos não fossem expressões semelhantes encontradas em documentos da igreja. A catequese já foi chamada de catequese de badulaques, lentejoulas miçangas e paetês, catequese light, festiva, arroz de festa, individualista, personalista, seletiva, superficial, parcial, sem lastro, fora de foco. Nada disso, porém, tocou os que a praticam. Não acham que é com eles. Prosseguem impávidos na sua catequese poderosamente pessoal e sem abrangência, porque não acham que qualquer irmão na fé tenha o direito de lhes dizer a eles que não estão evangelizando corretamente nem dando aos seus ouvintes, telespectadores e leitores a doutrina abrangente da fé. Seu enfoque parcial e pessoal é de tal monta que falta sempre uma parte essencial da Bíblia, do catecismo e dos documentos oficiais da Igreja. Não a aceitam ou não sintonizam com ela, então omitem. A maioria gosta imenso de falar de si e de dar testemunho de própria conversão e do próprio encontro com Deus. Isso entre nós e entre todas as igrejas. Falam mais dos santos vivos do que dos santos já salvos e na glória. Desejam com isso mostrar que o céu já começou aqui, entre eles. Afunilam a doutrina dos salvos e dos santos, que sempre acaba apontando para o seu grupo o para a sua nova igreja. Exemplo disso são as preces por rádio e televisão de agora. O pregador sugere que os fiéis mandem pedidos de oração para a intercessão dos irmãos. Mas consciente ou inconscientemente diz o pregador " Eu vou orar por você". Não é mais a Igreja que intercede, é ele o mais novo intercessor e seu nome brilha nos céus da mais uma nova igreja. É maior o marketing da pessoa do pregador-intercessor do que da Igreja. Ele então distribui ou vende CDs, medalhas " comigo ninguém pode", ou "moedas consagradas", óleo de Jerusalém, vidros com água do Rio Jordão.

Dá-se o mesmo com os autores de textos ou canções. Não é incomum perceber que autores musiquem a parte de louvor de um salmo e omitam a parte sócio-política do mesmo. Um exemplo seria o salmo 35. Dos seus 28 versículos, selecionam os número 10 e o 28. Ignoram os outros 26 que não são de louvor e que clamam por justiça. Do salmo 31 que tem 25 versículos, escolhem do 1 ao 4 e do 20 ao 25, Os outros 16, por serem contundentes demais, são omitidos. Fazem o mesmo com as encíclicas, profecias e documentos da Igreja. Divulgam o que lhes agrada e omitem os textos de conotação que lhes desagrada. Se o papa quer falar do social e do político, na Solicitudo Rei Socialis, que fale. Eles não o divulgam. Mas, uma encíclica sobre a Eucaristia, sim, esta eles comentam!

Isso, do lado dos que não aceitam a pregação de justiça e direitos humanos como faziam os profetas. Preferem não entrar em controvérsias sociais ou políticas. A isso se chama de igreja light.

Mas há o lado pesado, revolucionário, transformador, heavy, provocador e nitidamente político, que prefere a denúncia política. Deste lado há os compositores ou pregadores que omitem o louvor e ficam com as passagens fortes de Isaias, Amós, Oseias, Jeremias e dos evangelhos. Também são parciais e também omitem a abrangência. Focalizam no político. Parecem profundos, mas por omitir a oração pessoal e o diálogo com Deus, também são de superfície. Flutuam na política partidária que não escondem de ninguém. (Continua).

http://www.padrezezinhoscj.com/
 Comentários para: online@paulinas.com.br
Catolicismo questionável
 Pe. Zezinho,scj


O casal questionou minha fala. Disse que eu não entendia de catequese e tirava a fé do povo. Os dois eram adeptos de anjos que voam ao redor do altar durante a missa, de velas do tamanho do crente, de repetições no número exato, porque senão não funciona, de imagens de São Miguel com espada luminosa na mão e de Nossa Senhora com uma espada. Falava de Armageddon e de batalha final; garantiu que o anticristo já está neste mundo e governando as nações; afirmava que o código de barra é coisa do demônio, que há doenças que o demônio joga nas pessoas para afastá-las de Deus. Mais ainda! Afirmava que, na comunhão, você recebe também o sangue de Maria, porque ela e Jesus têm o mesmo DNA. Eram adeptos das cerimônias de quebras de maldições por causa da árvore genealógica.

Sou de outra formação catequética e de outra mística. Tive outros professores nenhum deles condenado pela Santa Sé. Meu catolicismo vai em outra direção. Ela cometeu o erro de me perguntar quem era eu para me opor a uma devoção de milhões de católicos. Que autoridade eu tinha!

Lembrei-lhe que tinha sido ordenado por um bispo e aceito por meus superiores e inúmeros bispos. Nenhum deles me censurou por minha pregação. Além disso, dou aulas de comunicação católica há quase 30 anos. Se o padre preferido deles é fiel ao catecismo, eu também sou.

Disse mais: - "Eu é que pergunto quem são vocês" Estou aqui há 40 anos e vocês só apareceram agora; posso provar tudo o que digo no Catecismo da Igreja, no Concílio Vaticano II, os Documentos e Encíclicas dos Papas. Posso provar que a catequese e a teologia católica evoluem; que há práticas que não se assume mais diante das novas realidades da evangelização."

Citei doze ou quinze documentos atuais da Igreja, desfilando um após o outro, entre encíclicas e textos com aprovação do Vaticano. Perguntei se tinham lido. Não tinham. Usaram a autoridade de menos de três milhões de católicos, contra a prática de seguramente cento e vinte milhões apenas no Brasil, e de um bilhão e duzentos milhões de católicos no mundo que não seguem tais práticas.

Da parte de alguns católicos, houve um claro retorno as orações do século XII, do século XIII e até a vestimenta daquele tempo. Retornaram àquelas práticas e vestes como a dizer que a Igreja de hoje com suas práticas e vestes não tem o conteúdo e a força da Igreja de oito, nove ou doze séculos atrás. Alguns sacerdotes foram buscar essas orações lá longe no tempo, quando havia tantas a se orar aqui, agora.

Possuem tal direito? Aparentemente sim, porque, se seus bispos aceitam é porque entendem que eles têm esse direito. Mas também eu tenho, como professor de comunicação e de catequese, o mesmo direito que eles, de lembrar que há práticas que um católico não é obrigado a seguir e das quais ele pode discordar em virtude dos documentos da Igreja de hoje.

Nunca me verão divulgando uma imagem de Nossa Senhora com a espada na mão e certamente não divulgaria imagens de São Miguel não com espada. Usaria uma outra, com a mão apontando na direção de Deus e perguntando quem é como Deus: Mi-ca-el. Entre orações que falam com demônio e orações que falam com Deus e pedem a Ele que nos livre do maligno e das malícias, eu prefiro a oração que fala com Deus.

Quanto à quebra de maldição, jamais faria, porque, não acredito que Deus se vingue até a quarta geração. O que foi dito no Antigo Testamento, valia lá; depois disso veio Jesus e vale o que Ele disse: - "Tende confiança, eu venci o mundo". E vale também o que disse São Paulo aos Filipenses, aos Gálatas e aos Colossenses a respeito do poder Salvador do sangue de Cristo, que pagou pelos nossos pecados antecipadamente e nos remiu com seu sangue; e salvou a todos de uma vez por todas ao morrer por todos. Não acredito que alguém tenha que pagar pelo seu bisavô ou tetravô por causa da árvore genealógica. Cada qual responde pelos próprios pecados e isto está no Catecismo da Igreja.

O casal deve ter achado que eu sou um padre estranho; mas poderiam ter se olhado no espelho e percebido que estranho são eles; estão pregando doutrinas alheias ao Catecismo e aos documentos da Igreja.
 

www.padrezezinhoscj.com
Comentários para: online@paulinas.com.br

SANTO DO DIA

31/08
São Raimundo Nonato
São Raimundo Nonato nasceu em Portel, Espanha. Quando São Pedro Nolasco, a 10 de agosto de 1218, dava início à Ordem das Mercês para a redenção dos escravos, com rito solene na Catedral de Barcelona, da qual era cônego o amigo e conselheiro Raimundo de Penafort, entre os fiéis estava também o moço de dezoito anos, Raimundo, chamado Nonato porque foi extraído do corpo da mãe morta no parto. Filho de família pobre, quando menino foi pastor de rebanhos. Vestiu o hábito dos mercedários aos vinte e quatro anos de idade, seguindo o exemplo do fundador, se dedicou à libertação dos escravos da Espanha ocupada pelos mouros e à pregação no meio deles. No ano de 1226 chegou até a Argélia e entregou-se como escravo, a fim de consolar e animar pela fé os prisioneiros e trabalhar pela sua libertação. Este gesto parece natural a que chega a caridade heróica de um santo que vive o Evangelho integralmente.

São Raimundo ficou vários meses como refém e submetido a reiteradas e cruéis malvadezas, continuou pregando o Evangelho e seus perseguidores chegaram ao ponto de furarem a ferro quente os seus lábios e os trancaram com um cadeado, para impedir que ele continuasse denunciando as injustiças e proclamando o Evangelho. Foi finalmente resgatado e muito debilitado retornou à Espanha. O Papa Gregório IX quis render-lhe uma homenagem pública por tão grandes virtudes conferindo-lhe em 1239, apenas libertado, a dignidade cardinalícia, convocando-o como conselheiro. Pôs-se em viagem, para atender ao convite do Papa, mas pouco depois uma febre violentíssima o atingiu e morreu em 31 de agosto de 1240 em Cardona, perto de Barcelona. Foi sepultado na Igreja de São Nicolau, que a popular devoção do santo, inserido do Martirológio Romano em 1657 pelo Papa Alexandre VII.

Pela sua difícil vinda à luz do mundo, São Raimundo Nonato é invocado como o patrono e protetor das parturientes e das parteiras.

São Raimundo Nonato socorrei a todas as parturientes e os Recém-nascidos pela graça e amor de Deus.

LITURGIA DIÁRIA

Dia: 31/08/2011
Primeira Leitura: Colossenses 1, 1-8


XXII SEMANA COMUM
(verde - ofício do dia)


Início da carta de São Paulo aos Colossences -  1Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, 2aos irmãos em Cristo, santos e fiéis de Colossos: a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai! 3Nas contínuas orações que por vós fazemos, damos graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, 4porque temos ouvido falar da vossa fé em Jesus Cristo e da vossa caridade com os irmãos, 5em vista da esperança que vos está reservada nos céus. Esperança que vos foi transmitida pela pregação da verdade do Evangelho, 6que chegou até vós, assim como toma incremento no mundo inteiro e produz frutos sempre mais abundantes. É o que acontece entre vós, desde o dia em que ouvistes anunciar a graça de Deus e verdadeiramente a conhecestes, 7pela pregação de Epafras, nosso muito amado companheiro no ministério. Ele nos ajuda como fiel ministro de Cristo. 8Foi ele que nos informou do amor com que o Espírito vos anima. - Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial(51)

REFRÃO: Confio na clemência do meu Deus agora e sempre!
1. Eu sou, porém, como a virente oliveira na casa de Deus: confio na misericórdia de Deus para sempre. - R.
2. Louvar-vos-ei eternamente pelo que fizestes e cantarei vosso nome, na presença de vossos fiéis, porque é bom. - R.



Evangelho: Lucas 4, 38-44


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas - Naquele tempo, 38Saindo Jesus da sinagoga, entrou na casa de Simão. A sogra de Simão estava com febre alta; e pediram-lhe por ela. 39Inclinando-se sobre ela, ordenou ele à febre, e a febre deixou-a. Ela levantou-se imediatamente e pôs-se a servi-los. 40Depois do pôr-do-sol, todos os que tinham enfermos de diversas moléstias lhos traziam. Impondo-lhes a mão, os sarava. 41De muitos saíam os demônios, aos gritos, dizendo: Tu és o Filho de Deus. Mas ele repreendia-os severamente, não lhes permitindo falar, porque sabiam que ele era o Cristo. 42Ao amanhecer, ele saiu e retirou-se para um lugar afastado. As multidões o procuravam e foram até onde ele estava e queriam detê-lo, para que não as deixasse. 43Mas ele disse-lhes: É necessário que eu anuncie a boa nova do Reino de Deus também às outras cidades, pois essa é a minha missão. 44E andava pregando nas sinagogas da Galiléia. - Palavra da salvação.

Comentário do Evangelho

A ação libertadora de Jesus

Lucas reproduz, de maneira um pouco desencontrada, buma narrativa que já se encontrava no evangelho de Marcos. Em Marcos Jesus já havia chamado seus quatro primeiros discípulos, particularmente Pedro (Simão), em cuja casa ele entra. No evangelho de Lucas Jesus entra em casa de Pedro, sem contudo tê-lo chamado ainda. Também, em lugar de mencionar a Galiléia como sendo o espaço da proclamação de Jesus, Lucas a troca pela Judéia.
A ação libertadora de Jesus, curando os doentes e expulsando os demônios, se faz tanto no ambiente doméstico da "casa" como em ambiente público, entre as multidões. Enquanto que em Marcos esta ação libertadora de Jesus resulta de seu ensino, em Lucas ela é apresentada como manifestação de poder milagroso messiânico.


José Raimundo Oliva

Oração
Pai, que a presença de Jesus em minha vida seja motivo de libertação, de modo que eu possa servir com alegria o meu próximo, especialmente, os mais necessitados.

O Evangelho do Dia ( Quarta-Feira )

Ano A - Dia: 31/08/2011


A Boa Nova do Reino de Deus

Leitura Orante


Lc 4,38-44

Jesus saiu da sinagoga e entrou na casa de Simão. A sogra de Simão estava sofrendo, com muita febre. Intercederam a Jesus por ela. Então, Jesus se inclinou sobre ela e, com autoridade, mandou que a febre a deixasse. A febre a deixou, e ela, imediatamente, se levantou e pôs-se a servi-los. Ao pôr-do-sol, todos os que tinham doentes, com diversas enfermidades, os levavam a Jesus. E ele impunha as mãos sobre cada um deles e os curava. De muitas pessoas saíam demônios, gritando: "Tu és o Filho de Deus!" Ele os repreendia, proibindo que falassem, pois sabiam que ele era o Cristo. De manhã, bem cedo, Jesus saiu e foi para um lugar deserto. As multidões o procuravam e, tendo-o encontrado, tentavam impedir que ele as deixasse. Mas ele disse-lhes: "Eu devo anunciar a Boa Nova do Reino de Deus também a outras cidades, pois é para isso que fui enviado". E ele ia proclamando pelas sinagogas da Judéia.

Leitura Orante

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
A nós todos, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles",
ficai conosco,aqui reunidos (pela grande rede da internet),
para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos,
para que melhor compreendamos as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes
de santidade e missão.
(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia? Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Lc 4,38-44, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
Bonito o encontro de Jesus com a sogra de Pedro que estava com febre alta. Observe a atitude: "ele parou ao lado da cama dela e deu uma ordem à febre. A febre saiu da mulher no mesmo instante". Interessante é que Jesus não fala com a sogra, mas fala com autoridade à febre. A mulher imediatamente fica curada, e tão bem, que se põe a servir os hóspedes. Os doentes e a multidão procuravam encontrar Jesus e Ele anunciava a boa notícia do Reino a todos e por toda parte. O próprio Jesus diz noutra passagem: "Peçam e vocês acharão. Procurem e vocês acharão. Batam, e a porta será aberta para vocês" (Mt 7,7). Falando da Igreja neste momento histórico de grandes desafios, os bispos em Aparecida, disseram: "Os esforços pastorais orientados para o encontro com Jesus Cristo vivo deram e continuam dando frutos" (DAp 99).

2. Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Qual palavra mais me toca o coração?
O que o texto me diz no momento? Minha vida reflete o que o texto diz ou há contradições?
Meus esforços para viver bem, estar bem, são orientados pelo encontro com Cristo vivo?
Ou, considero-me capaz e suficiente para enfrentar os desafios, dispensando a ação de Deus na minha vida? Recordo o que dizem os bispos para a Igreja na América Latina:" A Igreja é chamada a repensar profundamente e a relançar com fidelidade e audácia sua missão nas novas circunstâncias latino-americanas e mundiais. Ela não pode fechar-se àqueles que trazem confusão, perigos e ameaças ou àqueles que pretendem cobrir a variedade e complexidade das situações com uma capa de ideologias gastas ou de agressões irresponsáveis. Trata-se de confirmar, renovar e revitalizar a novidade do Evangelho arraigada em nossa história, a partir de um encontro pessoal e comunitário com Jesus Cristo, que desperte discípulos e missionários. Isso não depende de grandes programas e estruturas, mas de homens e mulheres novos que encarnem essa tradição e novidade, como discípulos de Jesus Cristo e missionários de seu reino, protagonistas de uma vida nova para uma América Latina que deseja se reconhecer com a luz e a força do Espírito." (DAp 11).

3.Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus? Rezo com o bem-aventurado Alberione:
Jesus Mestre,
disseste que a vida eterna consiste em conhecer a ti e ao Pai.
Derrama sobre nós, a abundância do Espírito Santo!
Que ele nos ilumine, guie e fortaleça no teu seguimento,
porque és o único caminho para o Pai.
Faze-nos crescer no teu amor,
para que sejamos, como o apóstolo Paulo
testemunhas vivas do teu Evangelho.
Com Maria, Mãe Mestra e Rainha dos Apóstolos,
guardaremos tua Palavra, meditando-a no coração.
Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tem piedade de nós.

4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vou eliminar do meu modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus, que não é conforme o Projeto de Jesus Mestre. Farei atos de fé, na certeza de que o Senhor pode me libertar de meus males, mesmo aqueles que tenho dificuldade para vencer.

Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
Irmã Patrícia Silva, fsp


Novena Irresitível ao Sagrado Coração de Jesus


1.       Ó meu Jesus, que dissestes: “Em verdade vos digo, pedi e recebereis, procurai e achareis, batei e ser-vos-á dado!” Eis que bato, procuro e peço a graça...
Pai Nosso, Avé Maria e Glória.
Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!
2.       Ó meu Jesus, que dissestes: “Em verdade vos digo, qualquer coisa que peçais ao meu Pai em meu nome, Ele vo-lo concederá!” Eis que ao Vosso Pai, em Vosso nome, eu vos peço a graça... Pai Nosso, Avé Maria e Glória
Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!
3.       Ó meu Jesus, que dissestes: “Em verdade vos digo, passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão!” Eis que, apoiado na infalibilidade das Vossas santas palavras, eu Vos peço a graça...
Pai Nosso, Avé Maria e Glória
Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!
Oração: Oh Sagrado Coração de Jesus, a quem uma única coisa é impossível, isto é, a de não ter compaixão dos infelizes, tende piedade de nós, míseros pecadores, e concedei-nos as graças que Vos pedimos por intermédio do Coração Imaculado da Vossa e nossa terna Mãe.

São José,
Amigo do Sagrado Coração de Jesus, rogai por nós.

Salve Rainha!

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Mensagens do dia ( Deus ainda fala...)


Um jovem espiritualista foi para o estudo da Bíblia na residência de um casal amigo. Era noite de quinta-feira.
O casal dividiu o estudo entre ouvir a Deus e obedecer a palavra do Senhor.

O jovem não pode deixar de querer saber se "Deus ainda fala com as pessoas?".
Após o estudo, ele saiu para um café com os amigos que estavam na reunião familiar e eles discutiram mais um pouco sobre a mensagem da noite.

De formas diversas eles falaram como Deus tinha conduzido suas vidas de maneiras diferentes.

Eram aproximadamente 22 horas quando o jovem se despediu dos amigos e começou a dirigir-se para casa.
Sentado no seu carro, ele começou a pedir:"Deus! Se ainda falas com as pessoas, fale comigo. Eu irei ouvi-lo. Farei tudo para obedecê-lo".
Enquanto dirigia pela rua principal da cidade, teve um pensamento muito estranho, como se uma voz falasse dentro de sua cabeça:"Pare e compre um galão de leite". Ele balançou a cabeça e falou alto: "Deus, é o Senhor?".
Não obteve resposta e continuou dirigindo-se para casa. Porém, novamente, surgiu o pensamento: "Compre um galão de leite".

O jovem pensou em Samuel e como ele não reconheceu a voz de Deus, e como
Samuel correu para Ele."Muito bem, Deus! No caso de ser o Senhor, eu comprarei o leite. Isso não me parece ser um teste de obediência muito difícil. E posso também usar o leite". O jovem parou, comprou o leite e reiniciou o caminho de casa.
Quando passava pela sétima rua, novamente ele sentiu um pedido

"Vire naquela rua". Isso é loucura, pensou, e passou direto pelo retorno. Novamente sentiu que deveria ter virado na sétima rua.

No retorno seguinte, ele virou e dirigiu-se pela sétima rua. Meio brincalhão, ele falou alto: "Muito bem, Deus. Eu farei".
Passou por algumas quadras quando de repente sentiu que devia parar.
Brecou e olhou em volta. Era uma área misto de comércio e residência.
Não era a melhor área, mas também não era a pior da vizinhança.

Os estabelecimentos estavam fechados e a maioria das casas estavam escuras, como se as pessoas já tivessem ido dormir, exceto uma do outro lado que estava acesa. Novamente, ele sentiu algo, "Vá e dê o leite para as pessoas que estão naquela casa do outro lado da rua". O jovem olhou a casa. Ele começou a abrir a porta, mas voltou a sentar-se. "Senhor, isso é loucura.

Como posso ir para uma casa estranha no meio da noite?". Mais uma vez, ele sentiu que deveria ir e dar o leite. Finalmente, ele abriu a porta, "Muito Bem, Deus, se é o Senhor, eu irei e entregarei o leite àquelas pessoas. Se o Senhor quer que eu pareça uma pessoa louca, muito bem. Eu quero ser
obediente. Acho que isso vai contar para alguma coisa, contudo, se eles não responderem imediatamente, eu vou embora daqui".
Atravessou a rua e tocou a campainha. Ele pôde ouvir um barulho vindo de dentro, parecido com o choro de uma criança.
A voz de um homem soou alto: "Quem está aí ? O que você quer?".

A porta abriu-se antes que o jovem pudesse fugir. Em pé, estava um homem vestido de jeans e camiseta. O homem tinha um olhar estranho e não
parecia feliz em ver um desconhecido em pé na sua soleira. "O que é? ". O jovem entregou-lhe o galão de leite."Comprei isto para vocês".

O homem pegou o leite e correu para dentro falando alto. Depois, uma mulher passou pelo corredor carregando o leite e foi para a cozinha. O homem seguia-a segurando nos braços uma criança que chorava.

Lágrimas corriam pela face do homem e, ele começou a falar, meio soluçando "Nós oramos. Tínhamos muitas contas para pagar este mês e o nosso dinheiro havia acabado. Não tínhamos mais leite para o nosso bebê. Apenas rezei e pedi a Deus que me mostrasse uma maneira de conseguir leite". Sua esposa gritou lá da cozinha:
"Pedi a Deus para mandar um anjo com um pouco... Você é um anjo?"

O jovem pegou a sua carteira e tirou todo dinheiro que havia nela e colocou-o nas mãos do homem.
Voltou-se, e foi para o carro, enquanto as lágrimas corriam pela sua face.
Ele experimentou que Deus ainda responde aos pedidos justos e verdadeiros.


Autor Desconhecido

Ministério de música? - Pe. Zezinho, scj

 Pe. Zezinho, scj

Canto e componho músicas há 45 anos, leciono há quase 30 e nunca ouvi dizer que a Igreja oficialmente ordena ministros da canção ou da música. O assunto é controvertido. Há quem diga que não existe este ministério porque é subordinado ao da Palavra e há quem defenda que alguém se pode proclamar ministro de música. Fico com quem questiona. Por isso, digo que recebi da Igreja o ministério sacerdotal, que engloba diversos ministérios, mas nunca me proclamo ministro da canção ou de música. A meu ver este ministério não é oficial. Não tem o mesmo status do ministério da Palavra. Na Igreja e na liturgia, a proclamação em canção tem menos peso do que a proclamação falada.

Há ministros da palavra, mas não há ministros da canção. A meu ver não visto como ministério eclesial, porque não tem a chancela da Santa Sé. Não está em nenhum documento oficial e não sei se algum bispo pode criá-lo para a sua diocese. Ouço dizer que este poder o bispo tem. Outros me garantem que depende de consulta à Santa Sé. Nunca ficou claro isto de incluir a música entre os novos ministérios

Aberto o precedente, dizia um bispo, outros quereriam o ministério da Internet, das artes, do rádio, da televisão, da notícia. Se músicos podem, porque não os outros artistas e profissionais? Isto posto, eu que canto e componho a 45 anos nunca usei esta denominação e sugiro a quem a usa que busque mais informação, para não usurpar um título que não nos pertence. Nós, cantores da fé, podemos ser ministros da eucaristia, da palavra, dos enfermos, da caridade e de outras diaconias, mas, como ainda não existe na Igreja católica o ministério do cantor, embora se trate de serviço, então não somos ministros.

O documento 43 da CNBB sobre a Animação da Vida Litúrgica no Brasil, (1989) nem sequer entra no mérito. Também os outros documentos. Esses dias, ouvi um jovem músico afirmar que era, com orgulho, um ministro de música, inspirado pelo Espírito Santo. Inspirado pelo Espírito Santo até pode ser, mas ministro de música em nome da Igreja? Há dúvidas! Pelo que sei a Igreja ainda não nos concede este título nem nos envia para isso. Eu tenho o do sacerdócio e, quando canto ou componho, entendo que meu serviço faz parte do ministério sacerdotal, mas cantar ainda não é um ministério.

Porque escrevo isso? Porque toma vulto nos meios artísticos católicos esta expressão que serve para determinados movimentos, mas não é para toda a Igreja. Se a moda pegar, teremos ministros do teclado, ministros da mecânica, ministros da educação, do rádio, da televisão, ministros da dança, ministros da música, ministros da alegria e centenas de outros ministérios, criados por grupos ou movimentos. Não acho que se possa criar sacramentos e ministérios sem o aval da Igreja. Um movimento ou um grupo não tem essa faculdade.

Se você canta ou toca nas igrejas ou nos palcos, na próxima vez que alguém lhe perguntar se você é ministro de música, diga que serve à Igreja cantando, mas que pairam dúvidas sobre se é ou não um ministério. Estará dizendo uma verdade. Seu irmão ministro da Palavra ou dos enfermos recebeu esta missão. Você, não! Seria o caso de pedirmos que a Igreja, um dia, o faça. Mas, por enquanto, ainda não o fez com clareza. Então, por enquanto. Ninguém de nós é ministro da canção.

http://www.padrezezinhoscj.com/
 Comentários para: online@paulinas.com.br

Mensagens do dia, com Pe. Zezinho

Bênçãos altamente seletivas
 Pe. Zezinho, scj


Abordo um tema relativamente freqüente nesses dias de padre famosos. Falo da benção especial de alguns sacerdotes em detrimento da benção sacerdotal dada pela Igreja, na pessoa de qualquer um dos seus sacerdotes. Criou-se entre alguns fieis a ideia de que a benção de um padre famoso vale mais do que a benção de um bispo ou do que a benção de outro. Falo do que aconteceu comigo e imagino que aconteça com outros sacerdotes mais conhecidos do que os demais. Lembro que mais conhecido não significa mais culto, nem mais sábio nem mais santo!

Alguns desses fieis chegam a afirmar que um sacerdote famoso tem benção mais forte e mais poderosa do que a de um sacerdote anônimo. Já o disseram a mim! Explico que não é assim, mas insistem que assim é que é. Atribuem mais poder de benção a quem tem mais poder de fogo, mais publicidade e mais divulgação. Nada mais errado!

Eu havia chegado cansado, com taxa alta de diabetes e pressão elevada a uma cidade onde deveria celebrar missa e, mais tarde, dar um show. Já faz tempo que deixei de ser um jovenzinho! Uma senhora me procurou pedindo que eu fosse ao hospital abençoar a sua mãe. Acreditava que minha bênção a curaria mais depressa. Perguntei-lhe se o pároco já havia visitado sua mãe. Disse que sim. Perguntei-lhe se algum outro sacerdote tinha estado com ela. Sim, um diácono e outros dois. E respondi serenamente: -

-Então, a senhora não precisa que eu vá. Se o sacerdote, que é seu pároco, já foi e se diácono e sacerdotes abençoaram sua mãe, ela está mais que abençoada, porque a benção não é do padre: é da Igreja.Ela está abençoada. Eu tenho a missa das 19h para celebrar, tenho um problema de saúde no momento e tenho um show logo após a missa. Peço-lhe que me liberte deste compromisso, até porque eu não poderia fazer mais do que estes piedosos e bons sacerdotes já fizeram.

Ela não aceitou. Disse aos amigos e amigas que eu me recusara a ir ver uma enferma. Evidentemente, não explicou as razões. Isto revela uma dimensão da falta de catequese entre os católicos de hoje. Quando alguém acha que um padre famoso dará uma benção melhor do que seu padre não tão famoso é porque não recebeu catequese adequada. Bênção de pároco pelo seu testemunho de pastor presente, talvez seja mais profunda do que bênção de padre famoso e de passagem. São, talvez, os mesmos fieis que acham que, no céu, há santos que podem mais que os outros e que existem orações de poder mais poderosas do que outras orações. Esquecem aquele que pede com santidade e humildade, mas não é tão famoso como o padre que fala na televisão. Como tenho o hábito de ensinar catequese sempre que posso, ensinei àquela senhora a catequese oficial da Igreja, mas ela tomou minha decisão como falta de amor ao próximo. E não adiantou eu prometer que iria no dia seguinte antes de viajar. Não aceitou! Fiz uma inimiga! Pensou nela, na sua mãe e na benção de um padre famoso, quando, um dia antes, o pároco e três outros ministros tinham estado lá. Temos um longo caminho de catequese a percorrer na Igreja que se deixou envolver pelo poder da mídia...Nós padres de mídia temos muita catequese a dar ao povo que nos aplaude! Não estamos com essa bola toda!
 

www.padrezezinhoscj.com
Comentários para: online@paulinas.com.br

SANTO DO DIA

30/08
Santo Félix e Adauto
A história do martírio destes dois Santos provavelmente aconteceu durante a perseguição de Diocleciano, no início do século IV, por volta do ano 304. Foram sepultados numa cripta do cemitério de Comodila, na via das Sete Igrejas, próximo à Basílica de São Paulo fora dos muros. A cripta foi transformada pelo Papa Sirício em basílica, sucessivamente ampliada e decorada de afrescos pelos Papas João I e Leão III, tornando-se meta de peregrinações e de devotos até além da Idade Média, quando catacumbas e santuários caíram no esquecimento ou foram devastados. O cemitério de Comodila e o túmulo de Félix e adauto foram descobertos em 1720. Em 1903 a basílica foi definitivamente restaurada, descobrindo-se um dos mais antigos afrescos paleo-cristãos, no qual aparece São Pedro recebendo as chaves na presença dos Santos Paulo, Estevão, Félix e Adauto.

Segundo biografia da época, São Felix foi um presbítero romano. Condenado à morte, um grupo de soldados o conduziu ao lugar do suplício, da turma de curiosos e dos companheiros de fé saiu um desconhecido, que foi ao encontro do condenado e a um passo dos soldados encarregados da execução, exclamou em alta voz que era cristão e queria participar da mesma sorte do presbítero Felix. Após terem feito voar a cabeça do presbítero, com a mesma espada decapitaram o audacioso, que ousara desafiar as leis do imperador. Mas quem era este? Ninguém dos presentes conhecia a identidade e foi chamado simplesmente adauctus (adjunto), de onde Adauto, "aquele que recebeu junto com Félix a coroa do martírio. A difusão do culto deles na Europa setentrional se deu por causa do presente (fragmentos da relíquia destes santos) que o Papa Leão IV deu à esposa de Lotário, Hermengarda.
São Cesário de Arles
Os santos, como ninguém, entenderam que a graça do Cristo que quer santificar a todos, é sempre a mesma, na eficiência, abundância e liberalidade. Cesário de Arles foi um destes homens que se abriu ao querer de Deus, e por isso como Bispo tornou-se uma personalidade marcante do seu tempo.
Cesário nasceu na França em 470 d.C., e ao deixar sua casa entrou para o mosteiro de Lérins, onde se destacou pela inteligência, bom humor, docilidade e rígida penitência, que mais tarde acabou exigindo imperfeitamente dos monges sob sua administração. Diante dos excessos de penitências, Cesário precisou ir se tratar na cidade de Arles - Sul da França- local do aprofundamento dos seus estudos e mais tarde da eleição episcopal.
São Cesário de Arles, até entrar no Céu com 73 anos de idade, ocupou-se até o fim com a salvação das almas e isto fazia, concretamente, pela força da Palavra anunciada e escrita, tornando-se assim o grande orador popular do Ocidente Latino e glória para o monaquismo. Já que escreveu duas Regras monásticas. Em tudo buscava comunicar a ortodoxia da fé e aquilo que lutava para viver com o Espírito Santo e irmãos, por isto no campo da moral cristã, Cesário de Arles salientava o cultivo da justiça, prática da misericórdia e o cuidado da castidade.

LITURGIA DIÁRIA

Dia: 30/08/2011
Primeira Leitura: 1º Tessalonicenses 5, 1-6.9-11

XXII SEMANA COMUM
(verde - ofício do dia)

Leitura da primeira carta de São Paulo aos Tessalonicenses -  1A respeito da época e do momento, não há necessidade, irmãos, de que vos escrevamos. 2Pois vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como um ladrão de noite. 3Quando os homens disserem: Paz e segurança!, então repentinamente lhes sobrevirá a destruição, como as dores à mulher grávida. E não escaparão. 4Mas vós, irmãos, não estais em trevas, de modo que esse dia vos surpreenda como um ladrão. 5Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia. Não somos da noite nem das trevas. 6Não durmamos, pois, como os demais. Mas vigiemos e sejamos sóbrios. 9Porquanto não nos destinou Deus para a ira, mas para alcançar a salvação por nosso Senhor Jesus Cristo. 10Ele morreu por nós, a fim de que nós, quer em estado de vigília, quer de sono, vivamos em união com ele. 11Assim, pois, consolai-vos mutuamente e edificai-vos uns aos outros, como já o fazeis. - Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial(26)

REFRÃO: Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver / na terra dos viventes.
1. De Davi. O Senhor é minha luz e minha salvação, a quem temerei? O Senhor é o protetor de minha vida, de quem terei medo? - R.
2. Uma só coisa peço ao Senhor e a peço incessantemente: é habitar na casa do Senhor todos os dias de minha vida, para admirar aí a beleza do Senhor e contemplar o seu santuário. - R.
3. Sei que verei os benefícios do Senhor na terra dos vivos! Espera no Senhor e sê forte! Fortifique-se o teu coração e espera no Senhor! - R.



Evangelho: Lucas 4, 31-37


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas - Naquele tempo, Jesus 31Desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e ali ensinava-os aos sábados. 32Maravilharam-se da sua doutrina, porque ele ensinava com autoridade. 33Estava na sinagoga um homem que tinha um demônio imundo, e exclamou em alta voz: 34Deixa-nos! Que temos nós contigo, Jesus de Nazaré? Vieste para nos perder? Sei quem és: o Santo de Deus! 35Mas Jesus replicou severamente: Cala-te e sai deste homem. O demônio lançou-o por terra no meio de todos e saiu dele, sem lhe fazer mal algum. 36Todos ficaram cheios de pavor e falavam uns com os outros: Que significa isso? Manda com poder e autoridade aos espíritos imundos, e eles saem? 37E corria a sua fama por todos os lugares da circunvizinhança. - Palavra da salvação.

Comentário do Evangelho

A autoridade de Jesus é reconhecida

Lucas incorpora em seu evangelho esta narrativa de exorcismo, que já se encontrava no evangelho de Marcos. Contudo, enquanto que em Marcos a narrativa é introduzida após o chamado dos quatro primeiros discípulos, em Lucas ela é inserida após a fala de Jesus na sinagoga de Nazaré, inaugurando seu ministério, e antes deste chamado dos discípulos. A narrativa é um prenúncio dos conflitos que ocorrerão ao longo ministério de Jesus que encontrará resistência e condenação da parte dos chefes religiosos das sinagogas e do Templo de Jerusalém. O homem com espírito impuro é a expressão destes chefes religiosos que se sentem ameaçados pelo Espírito de Jesus. Jesus não vem para destruir ninguém, mas, sim, para libertar a todos do espírito da cobiça, da ganância, da sede de poder, principalmente quando este espírito se disfarça sob a forma de uma religião. A autoridade de Jesus é reconhecida pelo seu espírito amoroso, de serviço, de acolhida, de valorização de cada pessoa, de libertação e de promoção da vida.

José Raimundo Oliva

Oração
Pai, faze-me forte para enfrentar e vencer as forças malignas que cruzam meu caminho, tentando afastar-me de ti. Como Jesus, quero abalar o poder do mal deste mundo

O Evangelho do Dia ( Terça-Feira )

Ano A - Dia: 30/08/2011


Jesus liberta um possesso
Leitura Orante


Lc 4,31-37

Jesus desceu para Cafarnaum, uma cidade da Galileia. Ali ele ensinava o povo nos sábados. Eles ficavam maravilhados com os seus ensinamentos, pois sua palavra tinha autoridade. Na sinagoga estava um homem que tinha um espírito impuro, e ele gritou em alta voz: "Que queres de nós, Jesus de Nazaré? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: o Santo de Deus!" Jesus o repreendeu: "Cala-te, sai dele!" O demônio então lançou o homem no chão e saiu dele, sem lhe fazer mal algum. Todos ficaram espantados e comentavam: "Que palavra é essa? Ele dá ordens aos espíritos impuros, com autoridade e poder, e eles saem". E sua fama se espalhava por toda a região.

Leitura Orante

Preparo-me para a Leitura, rezando:

Jesus Mestre, que dissestes:

"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,

eu aí estarei no meio deles", ficai conosco,aqui reunidos

(pela grande rede da internet),

para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.

Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos,

para que melhor compreendamos as Sagradas Escrituras.

Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.

Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,

onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes de santidade e missão.

(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia? Leio atentamente o texto: Lc 4,31-37 - Um homem dominado por um demônio- e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
Então Jesus foi para Cafarnaum, uma cidade da região da Galiléia. Ali ele ensinava o povo nos sábados. Eles estavam muito admirados com a sua maneira de ensinar, pois Jesus falava com autoridade. Havia um homem na sinagoga que estava dominado por um demônio. O homem gritou:
- Ei, Jesus de Nazaré! O que você quer de nós? Você veio para nos destruir? Sei muito bem quem é você: é o Santo que Deus enviou! Então Jesus ordenou ao demônio:
- Cale a boca e saia deste homem! Em frente de todos, o demônio atirou o homem no chão e saiu dele sem lhe causar nenhum ferimento. Todos ficaram espantados e diziam uns para os outros:
- Que tipo de palavras são essas? Este homem, com autoridade e poder, expulsa os espíritos maus, e eles vão embora. E as notícias a respeito de Jesus se espalh
Jesus está Cafarnaum. O povo que fica admirado com a maneira de Jesus ensinar. Ele falava com autoridade, com convicção. Lucas diz que havia um homem endemoninhado na sinagoga. O demônio pergunta porque Jesus veio destruí-lo. A simples presença de Jesus era-lhe uma ameaça. Frente a todos que estavam na sinagoga, Jesus liberta a pessoa do mal. Vale observar que a ação do mau espírito não respeita sequer a sinagoga. Ali também se faz presente. A única forma do discípulo se preservar do maligno é acolher Jesus como centro de sua vida. Que sua vida seja pautada pelo Projeto de vida do Mestre.

2. Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Qual palavra mais me toca o coração? Entro em diálogo com o texto. Reflito e atualizo.
O que o texto me diz no momento? Minha vida reflete o que o texto diz ou há contradições?
O meu Projeto de vida é o do Mestre Jesus Cristo?
Os bispos, em Aparecida disseram: "A Igreja é chamada a repensar profundamente e a relançar
com fidelidade e audácia sua missão nas novas circunstâncias latino-americanas e mundiais. Ela não pode fechar-se frente àqueles que só vêem confusão, perigos e ameaças ou àqueles que pretendem cobrir a variedade e complexidade das situações com uma capa de ideologias gastas ou de agressões irresponsáveis. Trata-se de confirmar, renovar e revitalizar a novidade do Evangelho arraigada em nossa história, a partir de um encontro pessoal e comunitário com Jesus Cristo, que desperte discípulos e missionários. Isso não depende tanto de grandes programas e estruturas, mas de homens e mulheres novos que encarnem essa tradição e novidade, como discípulos de Jesus Cristo e missionários de seu Reino, protagonistas de uma vida nova para uma América Latina que deseja reconhecer-se com a luz e a força do Espírito."(DAp 11).

3.Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus? Rezo com o bem-aventurado Alberione:
Jesus Mestre,
disseste que a vida eterna consiste em conhecer a ti e ao Pai.
Derrama sobre nós, a abundância do Espírito Santo!
Que ele nos ilumine, guie e fortaleça no teu seguimento,
porque és o único caminho para o Pai.
Faze-nos crescer no teu amor,
para que sejamos, como o apóstolo Paulo
testemunhas vivas do teu Evangelho.
Com Maria, Mãe Mestra e Rainha dos Apóstolos,
guardaremos tua Palavra, meditando-a no coração.
Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tem piedade de nós.

4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vou eliminar do meu modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus, que não é conforme o Projeto de Jesus Mestre. Vou demonstrar pela vida que o amor de Deus se revela no amor ao próximo.Escolho uma frase ou palavra para memorizar. Vou repeti-la durante o dia. Esta Palavra vai fazendo parte da minha vida, da minha mente, como a chuva que cai e produz seus efeitos (Is 55,10-11).

Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp
***************************
Mês da Bíblia - Setembro 2011
Inspirado no livro do Êxodo.
Tema: "Travessia: passo a passo, o caminho se faz".
Lema: "Aproximai-vos do Senhor" (Ex 16,9).
Divulgue na sua comunidade.

Deus abençoe esta sua "travessia" no mês da Bíblia.

Se você quiser receber o Evangelho do Dia, acesse o seguinte endereço e preencha o formulário de cadastro -

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Lembrando mais uma vez.

Como já tínhamos anunciado anteriormente, que em virtude da reforma da Igreja matriz de Nossa Senhora de Fátima e algumas pessoas me perguntado se tinha parado o terço no vila, estou mais uma vez informando que está sendo realizado na casa dos membros deste bairro, como na segunda-feira passada que foi realizado na casa de guiné, hoje será na casa de Aerinylson ( Gordim), que fica uma rua antes da Igreja matriz de N. S. de Fátima e nas demais capelas desta Paroquia fica tudo como estava sendo realizado.

Mensagens do dia ( Irreversivelmente)


Já nem bem chegou a noite e eu tenho aqui refletida a primeira estrela na lágrima tímida vertida da saudade que transborda no meu peito sangrando pelo meu rosto.

A mesma estrela que curti brilhante
no teu olhar distante.

E agora?
O que faço neste embaraçado labirinto de tantos sonhos loucos de tantas saudades proibidas de tantas paixões feridas?

De que me vale o luar entrado pela janela
se não posso guardá-lo para as noites de tão obscura solidão?

De que me adianta esse brilho de estrela
se ela está há tantos milhões de anos-luz de mim?

Pra que sonhar tão lindo mundo se a realidade é tão cruel e o céu tão invisível e tão pesadamente encantado?

De que me serve esta lembrança tão real de ti se não posso atrair-te aos meus braços?

Hoje sou o que sou, meio louco, não quero pouco quero tudo, quero tu, quero nada enfim.

Te quero amante, amada feito água em todos os estados. Por todos os meus lados assim: indo-vindo irreversivelmente com a onda do mar!


Zé Vicente
Referência: Tempos urgentes

Luz demais - Pe. Zezinho, scj


 Pe. Zezinho, scj

Luzes em excesso pode ser fenômeno do qual o pregador não consegue se furtar numa festa ou em determinado momento de sua vida. Não a procurava. Mas procura excessiva por repórteres, programas de rádio e televisão e por luzes pode ser deslumbramento. Quem fala a milhões tem que estar mais preparado do que os outros. Fala para gente que não vê e diante dos quais não poderá se explicar, caso ensine algo contra a opinião da Igreja.

Convém alertar a todos os pregadores, aos antigos e aos novos sobre esse risco, caso não o tenham percebido. Estar em tudo que é programa é como ir para a rua e segurar todos os cartazes que lhe caírem em mão, ou como levar sempre o mesmo cartaz, mas entrar em passeata, ou em procissão errada. Jesus certamente mandou ir, mas como tudo o que vem da sua boca, este ir supõe critérios. Não se vai de qualquer jeito, nem a qualquer lugar. Não vale tudo para evangelizar. Há programas onde um sacerdote não deve ir. Há outros, nos quais, se for, terá que saber como se conduzir, para que o apresentador não lhe faça perguntas que não estavam combinadas.

Fez bem aquele jovem sacerdote que, num programa de rádio perguntado pela entrevistadora se guardava o celibato, respondeu sorrindo:

-Guardo sim. E guardo com tal respeito que nem vou lhe responder a esse tipo de invasão da minha privacidade
Ela, querendo se justificar, retrucou:
-Mas o senhor é figura pública e, se veio aqui, é porque quis correr o risco.
E ele:
-Vim aqui porque vocês foram lá me convidar para falar sobre a invasão e o assentamento no Km 15. Não vim falar de minha vida pessoal, nem da sua. Vim falar do problema e do conflito que está afetando a nossa cidade

Para ele não valia qualquer pergunta. Não era um deslumbrado! Foi lá servir e, como a repórter o achou um homem bonito e charmoso, desviou-se do seu papel de repórter. Nem ao repórter é ético perguntar o que bem entende quando a pauta é outra, nem ao pregador convém falar de si, quando quem precisa de destaque é o outro.

Que o rádio e televisão permaneçam sendo o que são: veículos que a gente usa quando ajudam a evangelização e quando não atraem em demasia a atenção sobre a nossa pessoa. Se aparecermos demais, deixemos aquelas luzes esfriarem longe de nós. Que elas não nos ofusquem! São meios modernos, mas não podem virar moda, nem objetivo numero um.

www.padrezezinhoscj.com
Comentários para: online@paulinas.com.br

Mensagens do dia, com Pe. Zezinho

Amar para além do agora
 Pe. Zezinho, scj


Os que se amam querem-se para além do corpo: são cúmplices de alma. Ele descobre nela o mistério e a importância de ser mulher, porque ela ou é, ou será mãe dos seus filhos. Ela descobre nele o mistério e a importância de ser homem, porque ele será ou é o pai dos seus filhos. O que os move não é apenas o prazer do sexo: é o prazer da pertença, da presença e da continuidade. Também há libido e desejo carnal, mas há um algo mais que transcende ao corpo, à libido e ao desejo.

Para eles as palavras eu te amo, eu te quero, tem outra dimensão. Ela pode contar com ele para o que der e vier, ele conta com ela, sempre, para o que der e vier. Nem um, nem outro acham palavras para descrever o que realmente sentem um pelo outro, mas um sabe o que o outro sente.

Toda essa gama se sentimentos duradouros que incluem confiança, esperança, perdão, admiração, desejo, eles condensam numa palavra: "amor". Assim se tratam. E quando são religiosos, atribuem a Deus a graça de um haver encontrado o outro. Num mundo de bilhões de pessoas, de repente os dois se acharam e de tal maneira se encaixaram que há séculos pareciam ter sido feitos um para o outro.

Era alguém como ele que ela buscava, alguém como ela que ele buscava. Um dia, em algum lugar, em determinada circunstância, os dois olhares se cruzaram. Não se imaginam separados nunca mais, nem mesmo na eternidade.

É por isso que amar é diferente. Isto que se vê nas capas de revistas de bancas, nos vídeos pornográficos, nos programas ousados de televisão, em novelas, nas praias e nas ruas é desejo oculto ou expresso de acasalamento momentâneo. Amar é outra coisa. Casais que se amam sabem a diferença. Os que descobrem que não se amavam e pessoas que jamais amaram, terão um pouco mais de dificuldade para entender esta relação. Por isso, é preciso ouvir os que amam. São donos de si mesmos, mas sabem que já não se pertencem. Amam-se porque um descobriu parte do mistério do outro! O que falta eles pretendem descobrir durante um longo casamento. O amor quando é amor, trabalha com o mistério do tempo...
 

www.padrezezinhoscj.com
Comentários para: online@paulinas.com.br

SANTO DO DIA

29/08
Martírio de São João Batista
A celebração da festa do martírio de São João Batista, que na Igreja latina tem origens antigas (na França no século V, e em Roma no século VI), está vinculada à dedicação da Igreja construída em Sebaste na Samaria, no suposto túmulo do Precursor de Cristo. A festa aparece já na data de 29 de agosto nos Sacramentários romanos, e conforme o Martirológio Romano essa data corresponderia à segunda vez que encontraram a cabeça de São João Batista, transportada para Roma.
Temos sobre São João Batista as narrações dos Evangelhos, em particular de Lucas, que nos fala de seu nascimento, da vida no deserto, da sua pregação, e de Marcos que nos refere a sua morte. Pelo Evangelho e pela tradição podemos reconstruir a vida do Precursor, cuja palavra de fogo parece na verdade com o espírito de Elias. Negou categoricamente ser o Messias esperado, afirmando a superioridade de Jesus, que apontou aos seus seguidores por ocasião do batismo nas margens do Rio Jordão. Sua figura parece ir se desfazendo, à medida que vai surgindo "o mais forte", Jesus. Todavia, "o maior dentre os profetas" não cessou de fazer ouvir a sua voz onde fosse necessária para consertar os sinuosos caminhos do mal. Reprovou publicamente o comportamento pecaminoso de Herodes Antipas e da cunhada Herodíades, mas a previsível suscetibilidade deles custou-lhe a dura prisão em Maqueronte, na margem oriental do mar Morto.

Por ocasião da festa celebrada em Maqueronte, a filha de Herodíades, Salomé, tendo dado verdadeiro show de agilidade na dança, entusiasmou a Herodes. Como prêmio pediu, por instigação da mãe, a cabeça de São João Batista. Último profeta e primeiro apóstolo, ele deu a vida pela sua missão, e por isso é venerado na Igreja como mártir. Ele foi fiel, bondoso e o clarão de Cristo, anunciando a luz da eterna claridade.

LITURGIA DIÁRIA

Dia: 29/08/2011
Primeira Leitura: Jeremias 1, 17-19

MARTÍRIO DE SÃO JOÃO BATISTA
(vermelho, pref. próprio - ofício da memória)

Leitura do livro do profeta Jeremias - Naqueles dias, 17Tu, porém, cinge-te com o teu cinto e levanta-te para dizer-lhes tudo quanto te ordenar. Não temas a presença deles; senão eu te aterrorizarei à vista deles; 18quanto a mim, desde hoje, faço de ti uma fortaleza, coluna de ferro e muro de bronze, (erguido) diante de toda nação, diante dos reis de Judá e seus chefes, diante de seus sacerdotes e de todo o povo da nação. 19Eles te combaterão mas não conseguirão vencer-te, porque estou contigo, para livrar-te - oráculo do Senhor. - Palavra do Senhor.


Salmo Responsorial(70)

REFRÃO: Minha boca anunciará vossa justiça.
1. É em vós, Senhor, que procuro meu refúgio; que minha esperança não seja para sempre confundida. Por vossa justiça, livrai-me, libertai-me; inclinai para mim vossos ouvidos e salvai-me. - R.
2. Sede-me uma rocha protetora, uma cidadela forte para me abrigar: e vós me salvareis, porque sois meu rochedo e minha fortaleza. Meu Deus, livrai-me da mãos do iníquo, das garras do inimigo e do opressor, - R.
3. porque vós sois, ó meu Deus, minha esperança. Senhor, desde a juventude vós sois minha confiança. Em vós eu me apoiei desde que nasci, desde o seio materno sois meu protetor; em vós eu sempre esperei. - R.
4. Minha boca proclamará vossa justiça e vossos auxílios de todos os dias, sem poder enumerá-los todos. - R.
5. Vós me tendes instruído, ó Deus, desde minha juventude, e até hoje publico as vossas maravilhas. - R.



Evangelho: Marcos 6, 17-29


Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos - Naquele tempo, 17Pois o próprio Herodes mandara prender João e acorrentá-lo no cárcere, por causa de Herodíades, mulher de seu irmão Filipe, com a qual ele se tinha casado. 18João tinha dito a Herodes: Não te é permitido ter a mulher de teu irmão. 19Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, não o conseguindo, porém. 20Pois Herodes respeitava João, sabendo que era um homem justo e santo; protegia-o e, quando o ouvia, sentia-se embaraçado. Mas, mesmo assim, de boa mente o ouvia. 21Chegou, porém, um dia favorável em que Herodes, por ocasião do seu natalício, deu um banquete aos grandes de sua corte, aos seus oficiais e aos principais da Galiléia. 22A filha de Herodíades apresentou-se e pôs-se a dançar, com grande satisfação de Herodes e dos seus convivas. Disse o rei à moça: Pede-me o que quiseres, e eu to darei. 23E jurou-lhe: Tudo o que me pedires te darei, ainda que seja a metade do meu reino. 24Ela saiu e perguntou à sua mãe: Que hei de pedir? E a mãe respondeu: A cabeça de João Batista. 25Tornando logo a entrar apressadamente à presença do rei, exprimiu-lhe seu desejo: Quero que sem demora me dês a cabeça de João Batista. 26O rei entristeceu-se; todavia, por causa da sua promessa e dos convivas, não quis recusar. 27Sem tardar, enviou um carrasco com a ordem de trazer a cabeça de João. Ele foi, decapitou João no cárcere, 28trouxe a sua cabeça num prato e a deu à moça, e esta a entregou à sua mãe. 29Ouvindo isto, os seus discípulos foram tomar o seu corpo e o depositaram num sepulcro. - Palavra da salvação.

Comentário do Evangelho

Martírio de João Batista

Nesta narrativa fica em destaque a denúncia de João Batista que rejeita a união de Herodes com Herodíades, mulher de seu irmão. O motivo da denúncia, então, seria moral e religioso. Contudo o historiador Flávio Josefo, na segunda metade do primeiro século, observa que Herodes perseguiu João Batista por temer que ele provocasse uma insurreição popular contra os romanos. Pode-se ver em Herodíades a representação das elites religioso-econômicas da Galiléia que cercam Herodes e que articulam a morte de João Batista. A narrativa é também um prenúncio do destino de Jesus e um recado aos discípulos: quem assume a missão assume também o destino daquele que o enviou.

José Raimundo Oliva

Oração
Pai, que as contrariedades da vida jamais me intimidem e impeçam de seguir adiante, cumprindo minha missão de evangelizador

O Evangelho do Dia (Segunda-feira)

Ano A - Dia: 29/08/2011


João é martirizado pela verdade
Leitura Orante


Mc 6,17-29

De fato, Herodes tinha mandado prender João por causa de Herodíades, mulher de seu irmão Filipe, com a qual ele se tinha casado. Pois João vivia dizendo a Herodes: "Não te é permitido ter a mulher do teu irmão". Por isso, Herodíades lhe tinha ódio e queria matá-lo, mas não conseguia, pois Herodes temia João, sabendo que era um homem justo e santo. Por ocasião de seu aniversário, Herodes ofereceu uma festa para os proeminentes da corte, os chefes militares e os grandes da Galiléia. A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e a seus convidados. O rei, então, disse à moça: "Pede-me o que quiseres, e eu te darei". Ela saiu e perguntou à mãe: "Que devo pedir?" A mãe respondeu: "A cabeça de João Batista". O rei mandou um carrasco cortar e trazer a cabeça de João. O carrasco trouxe-a num prato e ela a entregou à sua mãe. Quando os discípulos de João ficaram sabendo, vieram e pegaram o corpo dele e o puseram numa sepultura.

Leitura Orante

Preparo-me para a Leitura Orante da Palavra, rezando com todos que fazem este momento de oração:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.
Trindade Santíssima - Pai, Filho, Espírito Santo -
presente e agindo na Igreja e na profundidade do meu ser.
Eu vos adoro, amo e agradeço.

1. Leitura (Verdade)

O que a Palavra diz?
Leio atentamente, na Bíblia, o Evangelho do Dia - Mc 6,14-29.
João Batista foi morto porque pregou a verdade sem meias medidas Ele condenou o casamento ilícito de Herodes com Herodiades. Com tristeza, o fraco Herodes mandou que João fosse executado para realizar o pedido de Herodiades: a cabeça de João Batista.

2. Meditação (Caminho)

- O que a Palavra diz para mim?
Parece que o caso deste "banquete da morte" se repete hoje, com outras nuances. A dissimulação, as meias verdades, o fazer calar a verdade se repetem.
Os Bispos, em Aparecida, disseram: "A Igreja é chamada a repensar profundamente e a relançar com fidelidade e audácia sua missão nas novas circunstâncias latino-americanas e mundiais. Ela não pode fechar-se àqueles que trazem confusão, perigos e ameaças ou àqueles que pretendem cobrir a variedade e complexidade das situações com uma capa de ideologias gastas ou de agressões irresponsáveis. Trata-se de confirmar, renovar e revitalizar a novidade do Evangelho arraigada em nossa história, a partir de um encontro pessoal e comunitário com Jesus Cristo, que desperte discípulos e missionários. Isso não depende de grandes programas e estruturas, mas de homens e mulheres novos que encarnem essa tradição e novidade, como discípulos de Jesus Cristo e missionários de seu reino, protagonistas de uma vida nova para uma América Latina que deseja se reconhecer com a luz e a força do Espírito."(DAp 11).
Pergunto-me:
- Prefiro as aparências do que sofrer pelo bem, pelo que é correto?
- Sacrifico alguém para defender uma idéia, um modo de agir, o sentir, que eu sei não é coerente com meu ser cristão/ã?
- Uso de estratégias para fugir da verdade, também em pequenas coisas?

3. Oração (Vida)

- O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
O papa Paulo VI fez uma oração ao Espírito Santo que você pode rezar agora:
Ó Espírito Santo, dai-me um coração grande,
Aberto à Vossa silenciosa
E forte palavra inspiradora,
Fechado a todas as ambições mesquinhas,
Alheio a qualquer desprezível competição humana,
Compenetrado do sentido da santa Igreja!
Um coração grande,
Desejoso de tornar-se semelhante
Ao Coração do Senhor Jesus!
Um coração grande e forte
Para amar todos,
Para servir a todos,
Para sofrer por todos!
Um coração grande e forte
Para superar todas as provações,
Todo tédio, todo cansaço,
Toda desilusão, toda ofensa!
Um coração grande e forte,
Constante até o sacrifício,
Quando for necessário!
Um coração cuja felicidade
É palpitar com o Coração de Cristo
E cumprir humilde, fiel e virilmente
A vontade do Pai.
Amém.

4. Contemplação (Vida)

Viverei cada momento do dia de hoje, de forma transparente, em coerência com a Palavra de Jesus Mestre:
"Diga apenas "sim" quando é "sim"; e "não", quando é "não". O que você disser além disso, vem do Maligno" (Mt 5,37).

Bênção

"O Senhor te abençoe e te guarde.
O Senhor faça brilhar sobre ti sua face, e se compadeça de ti.
O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz"
(Nm 6, 24-26).
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp
- Se você quiser receber o Evangelho do Dia, acesse o seguinte endereço e preencha o formulário de cadastro -

domingo, 28 de agosto de 2011

Mensagens do dia ( Tarde te amei)


Tarde te amei;
ó beleza antiga e tão nova, tarde te amei!...
Estavas dentro de mim, e eu, voltado para fora, procurava as formas belas das tuas criaturas.

Estavas comigo, mas eu não estava contigo.

Assim, longe de ti me detinham as criaturas que nada seriam, se em ti não existissem.

Tu me chamaste, e teu grito foi maior que minha surdez; tu brilhaste, e tua luz venceu minha cegueira; espalhaste teu perfume,
que eu senti, e agora te desejo; provei do teu sabor, agora tenho fome e sede de ti; tu me tocaste, agora em mim arde o desejo da tua paz.

Santo Agostinho

Jesus e a mídia - Pe. Zezinho, scj

 Pe. Zezinho, scj

Que o palco, os microfones, os holofotes e as câmeras não nos seduzam. Evangelizemos sem perder a modéstia e a simplicidade. Ouçamos Jesus, que não tinha microfones nem câmeras, não falava a milhões de ouvidos, não subia a palcos, nem tinha guarda-costas.
O que vos digo à parte, proclamai-o de cima dos telhados. Mt 10,27,
Mas, cuidado com qualquer marketing da fé...Evite falar das suas caridades.Basta que Deus saiba!
GUARDAI-VOS de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente. E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. MT 6,1-6

Cuidado com as reverências. Cuidado com as reportagens encomendadas. Cuidado com os holofotes. Cuidado com o testemunho artificial que ressalta quem fala de si mesmo. Cuidado com o anúncio de curas e milagres com a presença do Padre X ou do leigo Y...

E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente. MT 6,16-18

A ninguém digais o que aconteceu aqui...Mt 8,4; Lc 8,56. Proibia-lhes que contassem o que houve..Mc 5,43. Levou-o para fora da aldeia e curou-o lá... Mc 8,23
 

www.padrezezinhoscj.com
Comentários para: online@paulinas.com.br

Mensagens do dia, com Pe. Zezinho

Se Jesus voltasse um dia
 Pe. Zezinho,scj


Se Jesus voltasse um dia, e um dia ele vai voltar, como é que vai achar a terra? Um mundo evangelizado? Dinheiro domesticado? O pão, enfim, repartido?
Se Jesus voltasse um dia e um dia ele vai voltar! Vai achar um só rebanho? Ou rebanhos separados e pastores se agredindo, pra ver quem tem mais ovelhas e o pedaço mais tranqüilo do que era o Reino de Deus?
Se Jesus voltasse um dia, de que lado eu estaria? Achando que estou com ele por estar mais à direita ou por lutar pela esquerda? Ou por ser "equilibrado"?
Se Jesus voltasse um dia e um dia ele voltará, de que lado eu estaria?
De que lado estou agora? A que ídolos me agarro ? O que digo de minha igreja e o que digo das outras ? Sou mais do que eles no quê ? Acho que achei e eles não acharam ou acho que eu posso ter achado meu veio ele o dele e nós dois estamos achando nosso tesouro na mesma mina ? Ou no reino de Deus não há lugar para nós e eles ?
Se Jesus chegasse agora e convocasse todos os seus seguidores, você certamente iria e eu também . mas como veríamos ao nosso lado certas pessoas que não consideramos do meio ?
Qual é mesmo a sua parte no Reino de Deus ? E qual a minha ? Poderíamos juntá-las ou você acha que isso é impossível porque um dos dois sairia perdendo ?
Se Jesus voltasse agora e nos visse com esse medo de partir o pão juntos, de subir o morro ou ir à periferia juntos, de manter hospitais juntos , de orar juntos será que ele nos reconheceria ?

Pode-se crer em Jesus de maneira serena, intelectual e interrogativa. Quem és, Senhor? Pode-se crer nele de maneira emocionada, nem por isso emotiva ou impulsiva: És aquele que responde às minhas indagações! Pode-se crer em Jesus de maneira entusiática e visceral, com gritos e lágrimas, com o sentimento à flor da pele: Sim, tu podes, eu sei que me respondes e responderás...

Só Deus pode saber o que se passa num coração que o procura. Ele conhece o grau de confusão, de carência, de ansiedade e de procura ou de serena busca. Também conhece os indiferentes e os que usam do seu nome para realizar seus obejtivos que não visam nem o Reinod e Deus nem o bem da humanidade.

Por isso, proclamar Jesus e chamar alguém para conhecê-lo e amá-lo conosco é uma coisa. Chamar as pessoas para quem amem Jesus e o conheçam do jeito que nós o conhecemos acaba em proselitismo. Quando damos aos que chamamos, a idéia de que o nosso jeito de amar e louvar Jesus é o único e o mais perfeito estamos mais perto da histeria do que da História!
 

www.padrezezinhoscj.com
Comentários para: online@paulinas.com.br

SANTO DO DIA

28/08
Santo Agostinho
Aurélio Agostinho nasceu, no dia 13 de novembro de 354, na cidade de Tagaste, hoje região da Argélia, na África. Era o primogênito de Patrício, um pequeno proprietário de terras, pagão. Sua mãe, ao contrário, era uma devota cristã, que agora celebramos, como santa Mônica, no dia 27 de agosto. Mônica procurou criar o filho no seguimento de Cristo. Não foi uma tarefa fácil. Aliás, ela até adiou o seu batismo, receando que ele o profanasse. Mas a exemplo do provérbio que diz que "a luz não pode ficar oculta", ela entendeu que Agostinho era essa luz.
Aos dezesseis anos de idade, na exuberância da adolescência, foi estudar fora de casa. Na oportunidade, envolveu-se com a heresia maniqueísta e também passou a conviver com uma moça cartaginense, que lhe deu, em 372, um filho, Adeodato. Assim era Agostinho, um rapaz inquieto, sempre envolvido em paixões e atitudes contrárias aos ensinamentos da mãe e dos cristãos. Possuidor de uma inteligência rara, depois da fase de desmandos da juventude centrou-se nos estudos e formou-se, brilhantemente, em retórica. Excelente escritor, dedicava-se à poesia e à filosofia.
Procurando maior sucesso, Agostinho foi para Roma, onde abriu uma escola de retórica. Foi convidado para ser professor dessa matéria e gramática em Milão. O motivo que o levou a aceitar o trabalho em Milão era poder estar perto do agora santo bispo Ambrósio, poeta e orador, por quem Agostinho tinha enorme admiração. Assim, passou a assistir aos seus sermões. Primeiro, seu interesse era só pelo conteúdo literário da pregação; depois, pelo conteúdo filosófico e doutrinário. Aos poucos, a pregação de Ambrósio tocou seu coração e ele se converteu, passando a combater a heresia maniqueísta e outras que surgiram. Foi batizado, junto com o filho Adeodato, pelo próprio bispo Ambrósio, na Páscoa do ano de 387. Portanto, com trinta e três e quinze anos de idade, respectivamente.
Nessa época, Agostinho passou por uma grande provação: seu filho morreu. Era um menino muito inteligente, a quem dedicava muita atenção e afeto. Decidiu, pois, voltar com a mãe para sua terra natal, a África, mas Mônica também veio a falecer, no porto de Óstia, não muito distante de Roma. Depois do sepultamento da mãe, Agostinho prosseguiu a viagem, chegando a Tagaste em 388. Lá, decidiu-se pela vida religiosa e, ao lado de alguns amigos, fundou uma comunidade monástica, cujas regras escritas por ele deram, depois, origem a várias ordens, femininas e masculinas. Porém o então bispo de Hipona decidiu que "a luz não devia ficar oculta" e convidou Agostinho para acompanhá-lo em suas pregações, pois já estava velho e doente. Para tanto ele consagrou Agostinho sacerdote e, logo após a sua morte, em 397, Agostinho foi aclamado pelo povo como novo bispo de Hipona.
Por trinta e quatro anos Agostinho foi bispo daquela diocese, considerado o pai dos pobres, um homem de alta espiritualidade e um grande defensor da doutrina de Cristo. Na verdade,foi definido como o mais profundo e importante filósofo e teólogo do seu tempo. Sua obra iluminou quase todos os pensadores dos séculos seguintes. Escreveu livros importantíssimos, entre eles sua autobiografia, "Confissões", e "Cidade de Deus".
Depois de uma grave enfermidade, morreu amargurado, aos setenta e seis anos de idade, em 28 de agosto de 430, pois os bárbaros haviam invadido sua cidade episcopal. No ano 725, o seu corpo foi transladado para Pavia, Itália, sendo guardado na igreja São Pedro do Céu de Ouro, próximo do local de sua conversão. Santo Agostinho recebeu o honroso título de doutor da Igreja e é celebrado no dia de sua morte.Aurélio Agostinho nasceu, no dia 13 de novembro de 354, na cidade de Tagaste, hoje região da Argélia, na África. Era o primogênito de Patrício, um pequeno proprietário de terras, pagão. Sua mãe, ao contrário, era uma devota cristã, que agora celebramos, como santa Mônica, no dia 27 de agosto. Mônica procurou criar o filho no seguimento de Cristo. Não foi uma tarefa fácil. Aliás, ela até adiou o seu batismo, receando que ele o profanasse. Mas a exemplo do provérbio que diz que "a luz não pode ficar oculta", ela entendeu que Agostinho era essa luz.