sábado, 30 de novembro de 2013

SANTO DO DIA - 30/11/2013

30/11
Santo André
Santo André, era irmão de Simão Pedro e como ele pescador em Cafarnaum, para onde tinham migrado ambos da cidade natal de Betsaida. Jesus demonstra as profissões exercidas pelos doze apóstolos - deu preferência aos pescadores, embora no meio do colégio apostólico os agricultores estivessem representados por Tiago Menor e seu irmão Judas Tadeu, e os comerciantes e homens de negócios estão honrados pela presença de Mateus. Dos doze, o primeiro a ser tirado das tranqüilas e fecundas águas do lago de Tiberíades para receber o título de pescador de homens, foi justamente André, seguido logo de João.

Os dois primeiros chamados haviam já respondido ao apelo do Batista, cujo grito os havia arrancado da pacífica vida do dia-a-dia para prepará-los para a iminente chegada do Messias. Quando o austero profeta lhes indicou Jesus, André e João se aproximaram dele e com emocionante simplicidade limitaram-se a perguntar-lhe: "Onde moras?", sinal evidente de que em seu coração já haviam feito a escolha. André foi também o primeiro a recrutar novos discípulos para o Mestre: "André encontrou primeiro seu irmão Simão e lhe disse: "Achamos o Messisas". E o conduziu a Jesus". Por isso André ocupa um lugar eminente no elenco dos apóstolos: os Evangelistas Mateus e Lucas colocam-no no segundo lugar, logo depois de Pedro.

Santo André a mencionado no Evangelho mais duas vezes, na multiplicação dos pães, quando apresenta o menino com alguns pães de cevada e poucos peixinhos; quando se faz intermediário do desejo dos forasteiros vindos a Jerusalém para serem apresentados a Cristo, e quando com a sua pergunta provoca a predição por Jesus da destruição de Jerusalém. A cabeça de Santo André trazida a Roma em, 1462, foi restituída à Grécia pelo Papa Paulo VI.

A data da festa de Santo André é muito antiga, lembrada a 30 de novembro já por São Gregório Nazianzeno.

LITURGIA DIÁRIA - 30/11/2013


Dia: 30/11/2013
Primeira Leitura: Romanos 10, 9-18

SANTO ANDRÉ, APÓSTOLO
(vermelho, glória, pref. dos apóstolos - ofício da festa)


Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.
Irmãos, 9se, com tua boca, confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. 10É crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação. 11Pois a Escritura diz: “Todo aquele que nele crer não ficará confundido”. 12Portanto, não importa a diferença entre judeu e grego; todos têm o mesmo Senhor, que é generoso para com todos os que o invocam. 13De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo. 14Mas, como invocá-lo, sem antes crer nele? E como crer, sem antes ter ouvido falar dele? E como ouvir, sem alguém que pregue? 15E como pregar, sem ser enviado para isso?
Assim é que está escrito: “Quão belos são os pés dos que anunciam o bem”. 16Mas nem todos obedeceram à Boa Nova. Pois Isaías diz: “Senhor, quem acreditou em nossa pregação?” 17Logo, a fé vem da pregação e a pregação se faz pela palavra de Cristo.18Então, eu pergunto: Será que eles não ouviram? Certamente que ouviram, pois “a voz deles se espalhou por toda a terra, e as suas palavras chegaram aos confins do mundo”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 18)

— Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.
— Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

— Os céus proclamam a glória do Senhor, e o firmamento a obra de suas mãos; o dia ao dia transmite esta mensagem, a noite à noite publica esta notícia.
— Não são discursos nem frases ou palavras, nem são vozes que possam ser ouvidas; seu som ressoa e se espalha em toda a terra, chega aos confins do universo a sua voz.


Evangelho (Mt 4,18-22)

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 18quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. 20Eles imediatamente deixaram as redes e o seguiram. 21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai Zebedeu, consertando as redes. Jesus os chamou.22Eles, imediatamente deixaram a barca e o pai, e o seguiram.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

O Evangelho do Dia - 30/11/2013

Ano C - DIA 30/11

Jesus chama os primeiros apóstolos. - Mt 4,18-22

Caminhando à beira do mar da Galileia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam jogando as redes ao mar, pois eram pescadores. Jesus disse-lhes: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. Eles, imediatamente, deixaram as redes e o seguiram. Prosseguindo adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam no barco, com seu pai Zebedeu, consertando as redes. Ele os chamou. Deixando imediatamente o barco e o pai, eles o seguiram.

Leitura Orante

Oração Inicial

Hoje é dia de Santo André, apóstolo.
O tema do Evangelho é o chamado.
Formamos uma rede de comunicação
e comunhão em torno da Palavra com todas as pessoas que circulam por este ambiente
virtual. Rezamos em sintonia com a
Santíssima Trindade.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém

1- Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 4,18-22.
Jesus chama os primeiros discípulos: Pedro e André. Depois, chama outros dois irmãos: Tiago e João. Estes deixam sua profissão de pescadores, deixam família, deixam suas seguranças e abraçam o Projeto de Jesus: o compromisso de “pescadores de gente”.

O convite de Jesus é para todos os que ouvem a sua Palavra.

2- Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Os bispos, em Aparecida, reconheceram a vocação como dom de Deus: “A própria vocação, a própria liberdade e a própria originalidade são dons de Deus para a plenitude e a serviço do mundo." (DAp 111).E eu me interrogo: sendo eu, membro vivo da Igreja, como vivo minha vocação à plenitude a serviço do mundo? (Pausa, e, se quiser, partilha em grupo ou com alguma pessoa que lhe esteja próxima.)

3- Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, com salmos e concluo com a oração
Jesus, Divino Mestre,
Nós vos adoramos, Verbo feito carne, enviado pelo Pai,
para ensinar às pessoas a verdade que dá a vida..
Sois a verdade incriada, o único Mestre.
“Somente vós tendes palavras de vida eterna”.
Nós vos louvamos e agradecemos porque
nos concedestes a luz da inteligência e da fé e
nos chamastes à luz da glória.
Nós cremos e abrimos nossa inteligência e todo o nosso ser
para aceitar e viver a vossa palavra e tudo o que nos ensinais
por meio da Igreja..
Mostrai-nos, ó Senhor e Mestre, os tesouros da vossa sabedoria.
Fazei que conheçamos o Pai e sejamos vossos discípulos autênticos.
Aumentai nossa fé, para que vos possamos contemplar eternamente no céu. 

4- Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Sinto-me discípulo/a de Jesus.
Meu olhar deste dia será iluminado certeza de que faço parte do Reino de Cristo, e como tal, participo da vida da Igreja.

Bênção

O Senhor o abençoe e guarde!
O Senhor lhe mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de você!
O Senhor lhe mostre seu rosto e lhe conceda a paz!' (Nm 6,24-27). 
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.


Ir. Patrícia Silva, fsp

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

SANTO DO DIA - 29/11/2013

São Francisco Antônio Fasani
Nascimento 06 de agosto de 1681

Local nascimento Lucera (Itália)

Ordem Franciscana

Local vida Nápoles

Espiritualidade Ainda jovem entrou para o convento de sua cidade. Em 11 de setembro de 1711, foi ordenado sacerdote, recebeu o título acadêmico de mestre em teologia e foi chamado de "Padre Mestre" durante toda sua vida. Dedicado aos trabalhos apostólicos da pregação, do confessionário e também de escritor, percorria todas as aldeias de sua região, o que o fez merecer o título de "apóstolo de sua terra". Dava assistência aos encarcerados e aos condenados à morte. Os últimos momentos de sua vida passou-os em sua terra natal e sua novena preferida era a da Imaculada Conceição. Chamava-a de "A Grande Novena". A devoção a Nossa Senhora foi uma das fortes características de sua vida. Foi canonizado pelo Papa João Paulo II em 13 de abril de 1986.

Local morte Lucera (Itália)

Morte 29 de Novembro de 1742

Devoção À Nossa Senhora e aos trabalhos apostólicos

Padroeiro Dos encarcerados
São Saturnino
São Saturnino era bispo de Toulouse, e é um dos santos mais populares na França e na Espanha, onde é considerado o protetor das corridas. A Paixão de Saturnino é além de tudo documento muito importante para o conhecimento da antiga Igreja da Gália. Conforme o autor da paixão, que escreveu entre 430 e 450, Saturnino fixou sua sede em Toulouse em 250, sob o consulado de Décio e Grato. Naquela época, refere-se o autor, na Gália existiam poucas comunidades cristãs, compostas por um exíguo número de fiéis, enquanto os templos pagãos ferviam de gente que sacrificavam aos deuses. O Santo Bispo, para chegar a um pequeno oratório, passava todas as manhãs diante do Capitólio, isto é, do principal templo pagão, dedicado a Jupiter Capitolino, onde os sacerdotes pagãos ofereciam em sacrifício ao deus pagão um touro para obter as respostas aos pedidos dos fieis. Ao que parece, a presença de São Saturnino emudecia os deuses e os sacerdotes culparam disso o Bispo cristão, cuja irreverência teria irritado a susceptibilidade das divindades pagãs.

Um dia o povo cercou ameaçadoramente Saturnino e lhe impôs sacrificar um touro no altar de Júpiter. O Bispo recusou imolar o animal, que pouco depois seria o instrumento do seu martírio. Por ter afirmado que não tinha medo algum dos raios de Júpiter, impotente porque inexistente. Enfurecidos, pegaram-no e amarraram-no ao pescoço do touro, aguilhoando depois o animal que fugiu enraivecido escada abaixo do Capitólio, arrastando atrás o Bispo. São Saturnino, com os membros despedaçados, morreu pouco depois e seu corpo foi abandonado no meio da estrada, recolhido por duas piedosas mulheres, dando-lhe sepultura em uma fossa muito profunda. Sobre esse túmulo, Santo Hilário, construiu uma capela de madeira um século depois. No século VI o duque Leunebaldo, reencontrando as relíquias do mártir, fez edificar no lugar a Igreja dedicada a São Saturnino (Em francês, Saint-Sernindu-Taur), que em 1300 assumiu o nome atual de Nossa Senhora do Taur.

LITURGIA DIÁRIA - 29/11/2013

Dia: 29/11/2013
Primeira Leitura: Dn 7,2-14


XXXIV SEMANA COMUM*
(Verde - ofício do dia )


Leitura da Profecia de Daniel.
“Eu, Daniel, 2tive uma visão durante a noite: eis que os quatro ventos do céu revolviam o vasto mar, 3e quatro grandes animais, diferentes uns dos outros, emergiam do mar.4O primeiro era semelhante a um leão, e tinha asas de águia; ainda estava olhando, quando lhe foram arrancadas as asas; ele foi erguido da terra e posto de pé como um homem, e foi-lhe dado um coração de homem. 5Eis que surgiu outro animal, o segundo, semelhante a um urso, que estava erguido pela metade e tinha três costelas nas fauces entre os dentes; ouvia-se dizer: ‘Vamos, come mais carne’. 6Continuei a olhar, e eis que assomou outro animal, semelhante a um leopardo; tinha no dorso quatro asas de ave e havia no animal quatro cabeças. E foi-lhe dado poder. 7Depois, eu insistia em minha visão noturna, e eis que apareceu o quarto animal, terrível, estranho e extremamente forte; com suas dentuças de ferro, tudo devorava e triturava, calcando aos pés o que sobrava; era bem diferente dos outros animais que eu vi antes, e tinha dez chifres. 8Eu observava estes chifres, e eis que apontou entre eles outro chifre pequeno, e, em compensação, foram arrancados três dos primeiros chifres; e eis que neste chifre pequeno havia uns olhos como olhos de homem e uma boca que fazia ouvir uma fala muito forte. 9Eu continuava olhando até que foram postos uns tronos, e um Ancião de muitos dias aí tomou lugar. Sua veste era branca como neve e os cabelos da cabeça, como lã pura; seu trono eram chamas de fogo, e as rodas do trono, como fogo em brasa.
10Derramava-se aí um rio de fogo que nascia diante dele; serviam-no milhares de milhares, e milhões de milhões assistiam-no ao trono; foi instalado o tribunal, e os livros foram abertos. 11Eu estava olhando para o lado das palavras fortes que o mencionado chifre fazia ouvir, quando percebi que o animal tinha sido morto, e vi que seu corpo fora feito em pedaços e tinha sido entregue ao fogo para queimar; 12percebi também que aos restantes animais foi-lhes tirado o poder, sendo-lhes prolongada a vida por certo tempo.
13Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. 14Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam: seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Dn 3,75s.)

— Louvai-o e exaltai-o, pelos séculos sem fim!
— Louvai-o e exaltai-o, pelos séculos sem fim!

— Montes e colinas, bendizei o Senhor!
— Plantas da terra, bendizei o Senhor!
— Mares e rios, bendizei o Senhor!
— Fontes e nascentes, bendizei o Senhor!
— Baleias e peixes, bendizei o Senhor!
— Pássaros do céu, bendizei o Senhor!
— Feras e rebanhos, bendizei o Senhor!


Evangelho (Lc 21,29-33)
— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 29Jesus contou-lhes uma parábola: “Olhai a figueira e todas as árvores. 30Quando vedes que elas estão dando brotos, logo sabeis que o verão está perto. 31Vós também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto. 32Em verdade, eu vos digo: tudo isso vai acontecer antes que passe esta geração. 33O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

O Evangelho do Dia - 29/11/2013

Ano C - DIA 29/11

A lição da figueira. - Lc 21,29-33

E Jesus contou-lhes uma parábola: “Olhai a figueira e todas as árvores. Quando começam a brotar, basta olhá-las para saber que o verão está perto. Vós, do mesmo modo, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto. Em verdade vos digo: esta geração não passará antes que tudo aconteça. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão”.



Leitura Orante

Oração Inicial

Preparo-me para a Leitura Orante,
rezando:
Jesus, Mestre vivo na Igreja, atraí todos à vossa escola.
Jesus Mestre, libertai-me do erro,
dos pensamentos 
Vinde, com a plenitude de vossos dons,
nas ordenações, nas consagrações e nas crismas!
Iluminai, santificai, aumentai o zelo apostólico!
Espírito de verdade,
consagro-vos a minha inteligência,
imaginação e memória. Iluminai-me!
Dai-me conhecer Jesus Cristo Mestre.
Revelai-me o sentido profundo do Evangelho
e de tudo o que ensina a santa Igreja.
Concedei-me o dom da sabedoria,
da ciência, da inteligência e do conselho!
Espírito santificador, consagro-vos a minha vontade!
Conduzi-me sempre e em tudo conforme a vontade do Pai!
Concedei-me o dom da fortaleza e o santo temor de Deus!
Espírito de vida, consagro-vos o meu coração!
Fazei crescer em mim a vida divina.
Concedei-me o dom da piedade. Amém.

1- Leitura (Verdade)


O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto, na minha Bíblia: Lc 21,20-28, e observo as palavras de Jesus.
O objetivo deste texto que descreve o final do mundo, é motivar a esperança e a perseverança em nós. A destruição de Jerusalém pelos exércitos romanos teve característica de fim de mundo. Segundo as previsões proféticas, a intervenção salvífica de Deus, na história, seria acompanhada de fenômenos cósmicos. Não importa quando isto aconteça, mas importa que os discípulos de Jesus Cristo estejam preparados.

2- Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Jesus recomenda que estejamos “firmes, de cabeça erguida e preparados” para este dia final. Os santos todos ofereceram orientações para este encontro com Deus. Os bispos, em Aparecida, disseram: “ Nestes últimos tempos, Ele nos tem falado por meio de Jesus seu Filho (Hb 1,1ss), com quem chega a plenitude dos tempos (cf. Gl 4,4). Deus, que é Santo e nos ama, nos chama por meio de Jesus a ser santos (cf. Ef 1,4-5).(DAp 130).

3- Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus? Rezo, com o bem-aventurado Tiago Alberione:
Invocações a Jesus Mestre
Jesus Mestre, santificai minhinúteis e das trevas eternas.
Jesus Mestre, caminho entre o Pai e nós,
tudo vos ofereço e de vós tudo espero.
Jesus, caminho da santidade, tornai-me vosso fiel seguidor.
Jesus caminho, tornai-me perfeito como o Pai que está nos céus.
Jesus vida, vivei em mim, para que eu viva em vós.
Jesus vida, não permitais que eu me separe de vós.
Jesus Vida, fazei-me viver eternamente na alegria do vosso amor.
Jesus verdade, que eu seja luz para o mundo.
Jesus caminho, que eu seja vossa testemunha autêntica
diante dos homens.
Jesus vida, fazei que minha presença contagie a todos com o vosso amor e a vossa alegria.



4- Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é para relativizar tudo que tem valor passageiro e valorizar o que não passa.

Bênção

A bênção do Deus de Sara, Abraão e Agar,
a bênção do Filho, nascido de Maria,
a bênção do Espírito Santo de amor,
que cuida com carinho,
qual mãe cuida da gente,
esteja sobre todos nós. Amém!
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.


Ir. Patrícia Silva, fsp

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Programação da Festa de Santa Luzia 2013 –Alto da Boa Vista – Caicó


TEMA:
“JUVENTUDE: TESTEMUNHO DE FÉ EM HARMONIA COM A VIDA FAMILIAR E CRISTÔ

CONVITE

A Comunidade Alto da Boa Vista tem a honra de convidar a todos os Caicoenses e visitantes a partilharem a alegria de festejar sua Padroeira, “Santa Luzia no período de 06 a 15 de dezembro de 2013.



DE 06 A A 12 DE DEZEMBRO - ENCONTROS MISSIONÁRIOS NAS RESIDÊNCIAS

DIA 06/12 - SEXTA-FEIRA (haverá sorteio)

19h- Residência de Reginaldo e Railma
End.: Rua Francisco Germano, 144 – Volta do Campo
(Em frente a Hamilton Motos)

Dia 07/12– SÁBADO (haverá leilão)


19h- Residência de João Elias e Esmerina Farias.
End.: Av. Rui Mariz, 40 – Alto da Boa Vista
(Próximo ao Ponto dos Pneus)


DIA 08/12 – DOMINGO (haverá sorteio)

19h – Residência de Edson Jardel e Emisleny Alves.
End.: Aurino Ribeiro, 52 – Alto da Boa Vista
(Próximo ao Mercadinho Santa Helena)

DIA 09/12 – SEGUNDA-FEIRA (haverá sorteio)

19h – Residência de Jailson Djalma e Francisca Noberto
End.: Rua Raimundo Marcolino, 118 – Alto da Boa Vista
(Rua do Calçamento)

DIA 10/12 – TERÇA-FEIRA (haverá sorteio)

19h – Residência de Gerôncio Tomé e Maria Rosa
End.: Rua Sérvulo Nogueira, 26 – Alto da Boa Vista
(Rua da Oficina Boa Vista)

DIA 11/12 – QUARTA-FEIRA (haverá sorteio)

19h- Residência de Pedro Queijeiro e de D. Francisca
        End.: Rua José Lázaro, s/n – Alto da Boa Vista


INICIO DO TRÍDUO SOLENE

DIA 12/12 – QUINTA- FEIRA

18h30min – Perigrinação Missionária pelas ruas do Bairro conduzindo o Estandarte de Santa Luzia, saindo da residência do Sr. Pedro Queijeiro em direção a Igreja de Santa Luzia. Logo após, Cerimônia de Abertura da Festa com Hasteamento da Bandeira.
19h – 1º NOVENA do Tríduo Solene e a 7ª do Novenário.
Noitários:  Comércio, Motoristas, Mototaxistas, Artesãos, Artífices e Peregrinos de Santa Luzia.
Responsáveis: Representantes de todas as entidades e classes citadas.


DIA 13/12 – SEXTA- FEIRA

19h – 2º NOVENA do Tríduo Solene e a 8ª do Novenário, Celebração Penitencial e Missa.
Noitários: Família, Saúde, Educação, Sacerdotes, Diáconos, Ministros extraordinários e Devotos de Santa Luzia.
Responsáveis: Famílias do Bairro, Casais ECC, Dirigentes e Devotos.

DIA 14/12 – SÁBADO

19h- 3º NOVENA do Tríduo Solene e a 9ª do Novenário
Noitários: Movimentos Religiosos (Juventude, Vicentinos, Pastoral Eucarística, Dizimistas e Conselho da Capela) devotos de Santa Luzia.
Responsáveis: Grupo de Jovens, Conselheiros e Integrantes das Pastorais.


DIA 15/12 – DOMINGO

8h – Missa Solene de Encerramento da Festa com Celebração da 1ª Eucaristia.
Logo após: Procissão de Encerramento da Festa e Arreamento da Bandeira
09h30min – Batizados.

PARTE SOCIAL

Dia 12/12 – QUINTA-FEIRA
20h15min – CHÁ DE CONFRATERNIZAÇÃO com Musica ao vivo (preço- R$3,00)
Animação: Ronildo e teclado
Responsáveis: Equipe do Chá e Conselho da Capela.

Dia 13/12 – SEXTA-FEIRA

20h30min –JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO com Música ao vivo (preço- R$7,00)
Animação: Ronildo e teclado
Responsáveis: Equipe do Jantar.

Dia 10/12 – SÁBADO

20h30min – Grande  LEILÃO De SANTA LUZIA
22h30min – Festa Dançante ao lado da Igreja com 6 horas de muito forró.
Animação: Rodolfo Lopes, Roberto Vaneirão, Arroxe o Nó e Trio Vênus.
Responsáveis: Do Carmo e Equipe do Leilão e Edno Lopes.


Dia 15/12 – DOMINGO

15h – FEIRINHA DE SANTA LUZIA
Animação: Banda E2 de Jardim de Piranhas e Trio Vênus.

Responsáveis: Do Carmo e Equipe da Feirinha.

SANTO DO DIA - 28/11/2013

28/11
São Tiago das Marcas
Nasceu em Monteprandone, na província de Ascoli Piceni, região de Le Marche ou das Marcas, Itália, no ano de 1394. Seu nome de batismo era Domingos Gangali, órfão ainda criança foi educado pelo tio que o conduziu sabiamente no seguimento de Cristo. Estudou em Perugia onde se diplomou em Direito civil junto com o grande João de Capistrano, agora Santo.

Decidiu deixar a profissão para ingressar na Ordem dos franciscanos, onde estudou teologia e ordenou-se sacerdote. Quando vestiu o hábito, tomou o nome de Tiago, que logo foi completado com o "das Marcas", em razão de sua origem. Foi discípulo de outro Santo e seu contemporâneo da Ordem, Bernardino de Sena, que se destacava como o maior pregador daquela época, que conhecemos.

Também Tiago das Marcas consagrou toda sua vida à pregação. Percorreu toda a Itália, a Polônia, a Boemia, a Bósnia e depois foi para a Hungria, obedecendo a uma ordem direta de Roma. Permanecia num lugar apenas o tempo suficiente para construir um mosteiro novo ou, num já existente, restabelecer a observância genuína da Regra da Ordem franciscana.

Depois, partia em busca de novo desafio ou para cumprir uma das delicadas missões em favor da Igreja, para as quais era enviado especialmente como fizeram os Papas, Eugênio IV, Nicolau V e Calisto III. Participou na incursão da Cruzada de 1437, para expulsar os invasores turcos muçulmanos. Humilde e reto nos princípios de Cristo, nunca almejou galgar postos na Igreja, chegando a recusar o cargo de Bispo de Milão.

Viveu em extrema penitência e oração, oferecendo seu sacrifício à Deus para o bem da humanidade sempre tão necessitada de misericórdia. Mas os severos e freqüentes jejuns a que se submetia minaram seu organismo, chegando a receber o sacramento da extrema unção, seis vezes. Mesmo assim chegou à idade de oitenta anos.

Faleceu em Nápolis, pedindo perdão aos irmãos franciscanos pelo mau exemplo que foi a sua vida. Era dia 28 de novembro de 1476. Seu copo foi sepultado na igreja de Santa Maria Nova dessa cidade. A sua biografia mostra muitos relatos dos prodígios operados por sua intercessão tanto em vida quanto após a morte. O Papa Bento XIII canonizou Santo Tiago das Marcas em 1726 e marcou o dia de sua morte, para a celebração de sua lembrança.

LITURGIA DIÁRIA - 28/11/2013

Dia: 28/11/2013
Primeira Leitura: Dn 6,12-28


XXXIV SEMANA COMUM*
(Verde - ofício do dia )


Leitura da Profecia de Daniel.
Naqueles dias, 12aproximaram-se os chefes do reino e encontraram Daniel orando e fazendo preces a seu Deus. 13Foram ter com o rei e falaram a propósito do decreto: “Ó rei, acaso não assinaste um decreto segundo o qual toda pessoa que, nos próximos trinta dias, dissesse oração a qualquer divindade ou homem que não sejas tu, ó rei, seria atirada na cova dos leões?” O rei respondeu: “O que dizeis é verdade, como manda a lei dos medos e persas, e que não se pode violar”.
14Então eles disseram perante o rei: “Daniel, um dos cativos de Judá, não fez caso de ti, ó rei, nem do decreto que assinaste, mas três vezes por dia ele faz suas preces e orações”. 15Ao ouvir isto, o rei ficou muito desapontado e tomou a resolução de salvar Daniel, empenhando-se em libertá-lo antes do pôr do sol. 16Mas aqueles homens instaram com o rei e disseram: “Não te esqueças, ó rei, de que é lei dos medos e persas que não se pode mudar nenhum decreto que o rei tenha promulgado”.
17Então o rei deu ordem para buscar Daniel e lançá-lo na cova dos leões. E disse a ele: “O teu Deus, a quem prestas culto com perseverança, haverá de salvar-te”.18Trouxeram uma pedra e puseram-na sobre a boca da cova, que o rei marcou com seu anel e os dos grandes da corte, para que nada se tentasse contra Daniel. 19O rei retirou-se para o palácio e foi dormir sem cear, e não quis que lhe trouxessem comida; além disso, não conseguiu conciliar o sono. 20Ao raiar do dia, levantou-se o rei e foi apressadamente à cova dos leões; 21aproximando-se da cova, chamou por Daniel com voz aflita, e disse: “Daniel, servo do Deus vivo, teu Deus, a quem prestas culto com perseverança, pôde salvar-te dos leões?” 22E Daniel respondeu ao rei: “Ó rei, vive para sempre! 23O meu Deus enviou seu anjo e fechou a boca dos leões; os leões não me fizeram mal, porque, na presença dele foi provada a minha
inocência; tampouco pratiquei qualquer crime contra ti, ó rei”. 24Com isso, alegrou-se grandemente o rei; e mandou tirar Daniel da cova; quando o retiraram, nenhuma lesão mostrava ele, porque acreditara em seu Deus.
25O rei mandou vir os homens que acusaram Daniel e os fez lançar na cova dos leões, juntamente com seus filhos e suas mulheres; estes não tinham chegado ao fundo da cova, e já os leões caíam sobre eles, esmagando-lhes os ossos. 26Então o rei Dario escreveu a todos os povos, nações e línguas que habitavam a terra: “Que vossa paz se multiplique. 27Está decretado por mim que, em todo o território do meu império, todos respeitem e temam o Deus de Daniel: ele é o Deus vivo que permanece para sempre, seu reino não será destruído e seu poder durará eternamente; 28ele é o libertador e salvador, que opera sinais e maravilhas no céu e na terra. Foi ele quem salvou Daniel das garras dos leões!”

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Dn 3,68s.)

— Louvai-o e exaltai-o, pelos séculos sem fim!
— Louvai-o e exaltai-o, pelos séculos sem fim!

— Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor!
— Geada e frio, bendizei o Senhor!
— Gelos e neves, bendizei o Senhor!
— Noites e dias, bendizei o Senhor!
— Luzes e trevas, bendizei o Senhor!
— Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
— Ilhas e terra, bendizei o Senhor!


Evangelho (Lc 21,20-28)

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 20“Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. 21Então, os que estiverem na Judeia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade. 22Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras.
23Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá uma grande calamidade na terra e ira contra este povo. 24Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações, e Jerusalém será pisada pelos infiéis, até que o tempo dos pagãos se complete. 25Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, com pavor do barulho do mar e das ondas. 26Os homens vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as forças do céu serão abaladas. 27Então eles verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem com grande poder e glória. 28Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

O Evangelho do Dia - 28/11/2013

Ano C - DIA 28/11

Sinais - Lc 21,20-28

“Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. Então, os que estiverem na Judeia fujam para as montanhas; os que estiverem na cidade afastem-se dela, e os que estiverem fora da cidade, nela nem entrem. Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras. Ai das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá grande angústia na terra e ira contra este povo. Serão abatidos pela espada e levados presos para todas as nações. E Jerusalém será pisada pelos pagãos, até que se complete o tempo marcado para eles. Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, apavoradas com o bramido do mar e das ondas. As pessoas vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as potências celestes serão abaladas. Então, verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem, com grande poder e glória. Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima.”

Leitura Orante

Oração Inicial

Preparo-me para a Leitura Orante,
rezando a oração do bem-aventurado Alberione ao Espírito Santo:
Divino Espírito Santo,
amor eterno do Pai e do Filho,
eu vos adoro, louvo e amo!
Espírito de verdade,
consagro-vos a minha inteligência,
imaginação e memória. Iluminai-me!
Dai-me conhecer Jesus Cristo Mestre.
Revelai-me o sentido profundo do Evangelho
e de tudo o que ensina a santa Igreja.
Concedei-me o dom da sabedoria,
da ciência, da inteligência e do conselho!
Espírito santificador, consagro-vos a minha vontade!
Conduzi-me sempre e em tudo conforme a vontade do Pai!
Concedei-me o dom da fortaleza e o santo temor de Deus!
Espírito de vida, consagro-vos o meu coração!
Fazei crescer em mim a vida divina.
Concedei-me o dom da piedade. Amém.

1- Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto, na minha Bíblia: Lc 21,20-28, e observo as palavras de Jesus.
O objetivo deste texto que descreve o final do mundo, é motivar a esperança e a perseverança em nós. A destruição de Jerusalém pelos exércitos romanos teve característica de fim de mundo. Segundo as previsões proféticas, a intervenção salvífica de Deus, na história, seria acompanhada de fenômenos cósmicos. Não importa quando isto aconteça, mas importa que os discípulos de Jesus Cristo estejam preparados.

2- Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Jesus recomenda que estejamos “firmes, de cabeça erguida e preparados” para este dia final. Os santos todos ofereceram orientações para este encontro com Deus. Os bispos, em Aparecida, disseram: “ Nestes últimos tempos, Ele nos tem falado por meio de Jesus seu Filho (Hb 1,1ss), com quem chega a plenitude dos tempos (cf. Gl 4,4). Deus, que é Santo e nos ama, nos chama por meio de Jesus a ser santos (cf. Ef 1,4-5).(DAp 130).

3- Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus? Rezo, com o bem-aventurado Tiago Alberione:
Invocações a Jesus Mestre
Jesus Mestre, santificai minha mente e aumentai minha fé.
Jesus, Mestre vivo na Igreja, atraí todos à vossa escola.
Jesus Mestre, libertai-me do erro,
dos pensamentos inúteis e das trevas eternas.
Jesus Mestre, caminho entre o Pai e nós,
tudo vos ofereço e de vós tudo espero.
Jesus, caminho da santidade, tornai-me vosso fiel seguidor.
Jesus caminho, tornai-me perfeito como o Pai que está nos céus.
Jesus vida, vivei em mim, para que eu viva em vós.
Jesus vida, não permitais que eu me separe de vós.
Jesus Vida, fazei-me viver eternamente na alegria do vosso amor.
Jesus verdade, que eu seja luz para o mundo.
Jesus caminho, que eu seja vossa testemunha autêntica
diante dos homens.
Jesus vida, fazei que minha presença contagie a todos
com o vosso amor e a vossa alegria.

4- Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é para relativizar tudo que tem valor passageiro e valorizar o que não passa.

Bênção

A bênção do Deus de Sara, Abraão e Agar,
a bênção do Filho, nascido de Maria,
a bênção do Espírito Santo de amor,
que cuida com carinho,
qual mãe cuida da gente,
esteja sobre todos nós. Amém!
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

SANTO DO DIA, N. S. DAS GRAÇAS - 27/11/2013

27/11
Nossa Senhora das Graças
Nossa Senhora das Graças Celebramos no dia 27 de Novembro a aparição de Nossa Senhora das Graças ocorrida no ano 1830 em aparição a Santa Catarina Labouré, que era consagrada a Jesus na Congregação das Filhas da Caridade.
A irmã estava na capela do convento em oração, quando a Santíssima Virgem apareceu ao lado do altar, de pé, sobre um globo com o semblante de uma beleza indizível, de veste branca, manto azul, com as mãos estendidas para a terra, enchendo-se de anéis cobertos de pedras preciosas... A Santíssima disse: "Eis o símbolo das graças que derramo sobre todas as pessoas que mas pedem...". Formou-se então em volta de Nossa Senhora, um quadro oval, em que se liam em letras de ouro estas palavras: "Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós". Voltou-se o quadro e a Santa irmã viu no reverso a letra M encimada por uma cruz, com um traço na base. Por baixo os Sagrados Corações de Jesus e de Maria - O de Jesus cercado por uma coroa de espinhos e a arder em chamas, e o de Maria também em chamas e atravessado por uma espada, cercado de doze estrelas, ao mesmo tempo ouviu a voz da Senhora a dizer-lhe: "Manda, manda cunhar uma medalha por este modelo. As pessoas que a trouxerem por devoção hão de receber grandes graças".
Santo Virgílio
Foi um dos grandes missionários irlandeses do período medieval e um dos maiores viajantes da importante ilha católica, ao lado dos santos, Columbano, Quiliano e Gallo.

Nasceu na primeira década do século VIII e foi batizado com o nome de Fergal, depois traduzido para o latim como Virgilio. Católico, na juventude se voltou para a vida religiosa, se tornou monge e a seguir abade do mosteiro de Aghaboe, na Irlanda. Deixou a ilha em peregrinação evangelizadora em 743 e não mais voltou.

Morou algum tempo no reino dos francos, quando o rei era Pepino, o Breve, que lhe perdira para organizar um centro cultural. Mas problemas políticos surgiram na região da Baviera agregada aos seus domínios. Ali o duque era Odilon que lhe pediu para enviar Virgilio para a abadia de São Pedro de Salisburgo, atual Áustria. E logo depois Odilon nomeou Virgilio como Bispo dessa diocese.

Ocorre que, na época, São Bonifácio, o chamado apóstolo da Alemanha, atuava como representante do Papa na região, e caberia a ele essa indicação e não a Odilon. O que o desagradou não foi a escolha de Virgilio, mas o fato de ter sido feita por Odilon. Ambos nutriam entre si uma profunda divergência no campo doutrinal e Virgilio participava do mesmo entendimento de Odilon. Essa situação perdurou até a morte de São Bonifácio, quando, e só então, ele pôde ser consagrado Bispo de Salisburgo.

Mas Virgílio era homem de fé fortalecida e de vasta cultura, dominava como poucos as ciências matemáticas, ganhando inclusive apelidado de "o geômetra" em seu tempo. Viveu oito séculos antes de Galileu e Copérnico e já sabia que a Terra era redonda, o que na ocasião e em princípios era uma heresia cristã. Foi para Roma para se justificar com o Papa, deixou a ciência de lado e abraçou integralmente o seu apostolado a serviço do Reino de Deus como poucos Bispos consagrados o fizeram. Revolucionou a diocese de Salisburgo com o seu testemunho e converteu esse rebanho para a Redenção de Cristo, aproveitando-se do interesse político do rei.

Em 755, um ano após a morte de Santo Bonifácio, Virgílio foi consagrado Bispo de Salisburgo. Continuou evangelizando a Austrália de norte a sul, inclusive uma parte do norte da Hungria. Fundou e restaurou mosteiros e igrejas, com isso construiu o primeiro catálogo e crônica dos mosteiros beneditinos.

Morreu e foi sepultado na abadia de Salisburgo, em 27 de novembro de 784, na Áustria, em meio à forte comoção dos fiéis, que transformaram essa data a de sua tradicional festa. Séculos depois, suas relíquias foram trasladadas para a bela Catedral de Salisburgo. Em 1233, foi canonizado e o dia de sua festa mantido. Santo Virgílio foi proclamado padroeiro de Salisburgo.

LITURGIA DIÁRIA - 27/11/2013


Dia: 27/11/2013
Primeira Leitura: Dn 5,1-6.13-14.16-17.23-28


XXXIV SEMANA COMUM*

(Verde - ofício do dia )


Leitura da Profecia de Daniel.
Naqueles dias, 1o rei Baltazar ofereceu um grande banquete aos mil dignitários de sua corte, tomando vinho em companhia deles. 2Já embriagado, Baltazar mandou trazer os vasos de ouro e prata, que seu pai Nabucodonosor tinha tirado do templo de Jerusalém, para beberem deles o rei e os grandes do reino, suas mulheres e concubinas.
3Foram, pois, trazidos os vasos de ouro e prata, retirados do templo de Jerusalém, e deles se serviram o rei e os grandes do reino, suas mulheres e concubinas; 4bebiam vinho e engrandeciam seus deuses de ouro e prata, de bronze e ferro, de madeira e pedra. 5Naquele mesmo instante, apareceram dedos de mão humana que iam escrevendo, diante do candelabro, sobre a superfície da parede do palácio, e o rei via os dedos da mão que escrevia. 6Alterou-se o semblante do rei, confundiram-se suas ideias e ele sentiu vacilarem os ossos dos quadris e tremerem os joelhos.
13Então Daniel foi introduzido à presença do rei, e este lhe disse: “És tu Daniel, um dos cativos de Judá, trazidos de Judá pelo rei, meu pai? 14Ouvi dizer que possuis o espírito dos deuses, e que em ti se acham ciência, entendimento e sabedoria em grau superior.16Ora, ouvi dizer também que sabes decifrar coisas obscuras e deslindar assuntos complicados; se, portanto, conseguires ler o escrito e dar-me sua interpretação, tu te vestirás de púrpura, e levarás ao pescoço um colar de ouro, e serás o terceiro homem do reino”. 17Em resposta, disse Daniel perante o rei: “Fiquem contigo teus presentes e presenteia um outro com tuas honrarias; contudo, vou ler, ó rei, o escrito e fazer-te a interpretação. 23Tu te levantaste contra o Senhor do céu; os vasos de sua casa foram trazidos à tua presença e deles bebestes vinho, tu e os grandes do reino, suas mulheres e concubinas; ao mesmo tempo, celebravas os deuses de prata e ouro, de bronze e ferro, de madeira e pedra, deuses que não veem nem ouvem, e nada entendem — e ao Deus, que tem em suas mãos tua vida e teu destino, não soubeste glorificar. 24Por isso, foram mandados por ele os dedos da mão, que fez este escrito.25Assim se lê o escrito que foi traçado: mâne, técel, pársin. 26E esta é a explicação das palavras: mâne: Deus contou os dias de teu reinado e deu-o por concluído; 27técel: foste pesado na balança, e achado com menos peso; 28pársin: teu reino foi dividido e entregue aos medos e persas”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Dn 3,62s.)

— Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
— Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!

— Lua e sol, bendizei o Senhor!
— Astros e estrelas, bendizei o Senhor!
— Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor!
— Brisas e ventos, bendizei o Senhor!
— Fogo e calor, bendizei o Senhor!
— Frio e ardor, bendizei o Senhor!


Evangelho (Lc 21,12-19)

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Antes que estas coisas aconteçam, sereis presos e perseguidos; sereis entregues às sinagogas e postos na prisão; sereis levados diante de reis e governadores por causa do meu nome. 13Esta será a ocasião em que testemunhareis a vossa fé. 14Fazei o firme propósito de não planejar com antecedência a própria defesa; 15porque eu vos darei palavras tão acertadas, que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater. 16Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vós. 17Todos vos odiarão por causa do meu nome. 18Mas vós não perdereis um só fio de cabelo da vossa cabeça. 19É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.