terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

O Evangelho do Dia - 18/02/2014

Ano A - DIA 18/02


O fermento dos fariseus - Mc 8,14-21

Os discípulos se esqueceram de levar pães [...]. Percebendo, Jesus perguntou-lhes: “Por que discutis sobre o fato de não terdes pães? Ainda não entendeis, nem compreendeis? Vosso coração continua endurecido? Tendo olhos, não enxergais, e tendo ouvidos, não ouvis? Não vos lembrais? Quando reparti cinco pães para cinco mil pessoas, quantos cestos recolhestes, cheios de pedaços?” – “Doze”, responderam eles. “E quando reparti sete pães com quatro mil pessoas, quantos cestos recolhestes, cheios de pedaços?” – “Sete”, responderam. Jesus então lhes disse: “E ainda não entendeis?”


Leitura Orante

Oração Inicial


Preparo-me para a leitura Orante da Palavra, 
rezando com o Salmista e com todos que buscam na rede da internet a Palavra de Deus:
Restaura-nos, ó Deus:
faze brilhar a tua face
e seremos salvos.

1- Leitura (Verdade)


O texto narra um momento significativo no processo de incompreensão dos discípulos. Apresenta elementos tomados da tradição: de pães, o fermento dos fariseus e o fermento de Herodes. O fermento representava algo impuro e inaceitável a Deus. Jesus e também Paulo, se referiram às falsas doutrinas como fermento. O fermento numa massa produz a fermentação, ou seja, a transformação, alteração ou mudança. Por exemplo, quando colocamos fermento na farinha, esta é alterada. Como? Cresce e fica maior.
Jesus se referiu à doutrina dos fariseus como sendo um "fermento".Isto queria dizer que a doutrina dos fariseus e dos saduceus alteravam as verdades sobre o Reino de Deus e sua justiça. O fermento significava a presença do mal ou uma falsa doutrina que alterava, fermentava, desintegrava ou corrompia. Podemos ser contaminados ou contaminar alguém com este fermento.
Marcos aprofunda a advertência de Jesus, chamando a atenção para a cegueira, a surdez e o coração endurecido dos discípulos que estão preocupados com a falta de pães e não percebem o significado do pão único presente entre eles. 
Jesus não está sendo entendido e seguido de forma correta, por influência do "fermento" do sistema cultural e doutrinal da época. Compreender quem é Jesus - o único pão sem fermento -, implica em seguir o caminho da cruz e realizar sua proposta de Reino de justiça.

2- Meditação (Caminho)


- O que a Palavra diz para mim? 
É assim que compreendo quem é Jesus? Como os discípulos? Sou capaz de segui-lo também na cruz? 
Ou rejeito as cruzes, como me sugere o mundo? Sigo Jesus partilhando os dons que Deus me concede? Os bispos, em Aparecida, falaram do que consiste a missão de todo cristão: "Ao chamar aos seus para que o sigam, Jesus lhes dá uma missão muito precisa: anunciar o evangelho do Reino a todas as nações (cf. Mt 28,19; Lc 24,46-48). Por isto, todo discípulo é missionário, pois Jesus o faz partícipe de sua missão ao mesmo tempo que o vincula a Ele como amigo e irmão. Desta maneira, como Ele é testemunha do mistério do Pai, assim os discípulos são testemunhas da morte e ressurreição do Senhor até que Ele retorne. Cumprir esta missão não é uma tarefa opcional" (DAp 144).

3- Oração (Vida)


- O que a Palavra me leva a dizer a Deus? 
Faço minha a oração de Santa Edith Stein:
Senhor, não és tu o maná, 
que passa do coração do Filho ao meu, 
comida dos anjos e dos santos? 
Ele, que da morte para a vida se levantou,
também a mim ressuscitou para a vida. 
Arrancou-me do sono da morte, 
e nova vida Ele me dá de dia para dia. 
Um dia, sua plenitude inundar-me-á totalmente,
vida de tua vida 
- sim, tu mesmo!

4- Contemplação (Vida e Missão)


- Qual o meu novo olhar, a partir da Palavra? 
Vou tentar compreender melhor Jesus, hoje, e para isto fazer algum gesto de partilha. 
O Documento de Aparecida afirma: "A vida se acrescenta, dando-a, 
e se enfraquece no isolamento e no comodismo" (DAp 144)

Bênção


O Senhor nos abençoe e nos guarde! 
O Senhor nos mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de nós! 
O Senhor nos mostre seu rosto e nos conceda a paz! (Nm 6,24-27 )
Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 


Irmã Patrícia Silva, fsp