quarta-feira, 13 de agosto de 2014

SANTO DO DIA - 13/08

13/08
São Jacob Gapp
Jacob Gapp nasceu em Wattens, na região do Tirol, na Áustria, em 26 de julho de 1897. Foi voluntário na Primeira Guerra Mundial, transcorrida de 1915 a 1918, caindo prisioneiro das tropas italianas ao final do conflito. No ano seguinte, estando em liberdade, voltou a ser voluntário, mas dessa vez numa congregação religiosa: a Sociedade de Maria. Esta Ordem, fundada pelo francês Padre Guilherme Chaminade, tinha por objetivo a educação da juventude e se espalhou por vários países, inclusive a Áustria. Os integrantes eram chamados marianistas, depois se tornaram conhecidos em todo o mundo e o seu fundador foi canonizado pela Igreja.

Jacob iniciou o seu noviciado em 1920 e foi estudar na França e Suíça. Dez anos depois, já sacerdote consagrado, voltou para sua terra natal. Em 1933, Adolf Hitler chegou ao poder na Alemanha instaurando um Estado totalitário, inspirado na superioridade da "raça ariana". O seu violento expansionismo acabou atingindo a Áustria, em 1938, onde a população amedrontada e ameaçada passou a denunciar e entregar todos os judeus e antinazistas, numa tentativa desesperada de evitar a represália do cruel exército alemão. Jacob Gapp era um desses antinazistas convictos e poderia ser preso a qualquer momento. Mas isso não o intimidava. Tinha uma radical aversão à visão racista, também condenada pelo Papa Pio XI através da famosa encíclica "Mit Brennender Sorge" de 1937. Jacob pregava abertamente que o cristianismo e o nazismo eram incompatíveis, não havendo a menor possibilidade de entendimento entre os dois.

Perseguido pela Gestapo, a agência de espionagem nazista, Jacob fugiu da Áustria, passando pela França e se fixando na Espanha, em uma comunidade marianista de Valência. Porém, os implacáveis espiões nazistas o perseguiram até lá, sendo preso e deportado para Berlim.

Na capital alemã, Jacob enfrentou sete longos meses de cárcere. Mas seu julgamento, que não durou mais de duas horas, culminou com sua condenação à morte. Aos 13 de agosto de 1943, na penitenciária de Ploetzansee, Jacob Gapp foi decapitado. Poucas horas antes da execução, escrevera cartas animadoras à seus familiares e superiores, onde dizia: "Considero este dia como o mais belo de minha vida. Atravessei duras provas mas agora estou feliz". O Papa João Paulo II proclamou Beato, Jacob Gapp, em 1996, designando o dia de sua morte para o seu culto.
São Ponciano e São Hipólito
São Hipólito foi um dos escritores mais destacados da Igreja de Roma dos primeiros séculos. Pode ser comparado a Clemente de Alexandria ou Orígenes. Mas por ter escrito suas obras em grego,sua memória ficou bastante diminuída até obscurecer-se quase por completo ao latinizar-se a Igreja ocidental a partir do século IV.

Muitas de suas obras perderam-se por esta causa, como seus comentários ao Antigo Testamento, mas ainda se conservam numerosos escritos seus de tipo exegético, apolético ou moral, que compõem um corpo de doutrina sobre os pontos mais importantes da fé católica.

Presbítero da Igreja de Roma, entrou em conflito com o Papa Calixto, por pensar que o novo Papa,ao relaxar a lesgislação demasiado dura sobre o casamento e a penitência, estava abandonando a tradição apostólica. Com este motivo, para justificar sua posição, Hipólito escreveu o tratado sobre "A Tradição Apostólica", fonte de primeira importância, para conhecermos a Igreja de seu tempo.

Alguns pensam que esta postura intransigente o levou até o cisma. Ano mais tarde, ao ser assassinado o imperador Severo Alexandre e seu sucessor Maximino reiniciar a perseguição contra os católicos, Hipólito foi desterrado com o Papa Ponciano à ilha insalubre de Sardenha, morrendo assim mártir (+235).