terça-feira, 28 de janeiro de 2014

SANTO DO DIA - 28/01/2014

28/01
Tomás de Aquino
Era, sem dúvida, a hora sazonada para as grandes sínteses: a síntese artística que é a catedral gótica; síntese poética da Divina Comédia; a síntese política do regime representativo - "Rex et regnum" - , que então nascia com as Cortes e os Parlamentos; e a síntese teológico-filosófica das grandes "summas".
Na revolução intelectual, havia o precedente do "renascimento científico" do século XII - um dos muitos renascimentos que de século em século precederam ao denominado Renascimento, Isto não quer dizer que o ambiente para a grande obra de Tomás de Aquino fosse propício, nem sequer pacífico. As mais acerbas controvérsias acompanharam constantemente seu labor de magistério e de pesquisador. Podemos lembrar, como exemplo, a violenta polêmica entre regulares e seculares que marcou seus primeiros anos de professorado na universidade de Paris, e, sobretudo, a mortal oposição de averroístas e antiaverroístas.
A curta vida de Sto. Tomás (1225-1274) não foi, de modo algum, tranqüila, como poderia faze-nos pensar a magnitude de sua obra. Viajou continuamente e desempenhou variadas funções: professor universitário, consultor de sua ordem junto à corte pontifícia para assuntos de governo e disciplina, pregador oficial...
Em meio a essas viagens e ocupações, lia meditava e redigia suas obras: Comentários à Sagrada Escritura, Comentários ao Mestre das Sentenças, De Trinitate e De Veritate, Summa contra gentes, Quaestiones Disputatae etc. e, sobretudo, a Summa Theologica, uma das obras fundamentais do pensamento humano, que marcou o rumo da orientação filosófico-teológica da Igreja durante meio milênio.
Sto. Tomás aparece assim como um dos grandes elaboradores do pensamento cristão. O esforço realizado pelos padres, de incorporação de cultura clássica á mensagem cristã, foi completado por Sto. Tomás no campo filosófico enxertando a filosofia recional de Aristótoles (expressão até esse momento do paganismo irreconciliável com a fé) em seu sistema teológico. Este mesmo esforço de assimilação cristã de um pensamento alheio ou hostil é o que tentaria no século XX Teilhard de Chardin com o pensamento moderno, imbuído da ciência experimental.
Pra realizar a união tão perfeita de atividade e reflexão,     o caráter de Santo Tomás foi, como o qualificou seu primeiro biógrafo, "miro modo contemplativus". A inteligência, uma afetividade profunda e a paz interior são as notas mais marcantes da vida e da obra de Tomás de Aquino.
É o padroeiro das faculdades católicas.
O estudo da sabedoria é o mais perfeito, sublime, proveitoso e alegre de todos os estudos humanos. Mais perfeito, realmente porque o homem possui já alguma parte da verdadeira bem-aventurança, na medida em que se entrega ao estudo da sabedoria. Por isso, diz o sábio: "Feliz o homem que medita na sabedoria". Mais sublime, porque principalmente por ele o homem se assemelha a Deus, que "tudo fez sabiamente"; e porque a asemelhança é causa do amor, o estudo da sabedoria une especialmente a Deus por amizade, e assim se dis dela que é "para os homens tesouro inesgotável, e os que dele se aproveitam tornam-se participantes da amizade divina". Mais útil, porque a sabedoria é o caminho para chegar à imortalidade: "O desejo da sabedoria conduz a reinar para sempre". E mais alegre, finalmente, "porque não é amarga sua conversação nem dolorosa sua convivência, na alegria e gozo".
Tomando, pois, confiança na piedade divina para prosseguir o ofício de sábio, embora exceda às minhas forças, é meu propósito manifestar, quanto seja possível, a verdade, que professa a fé católica, eliminando os erros contrários; porque servindo-me das palavras de Santo Hilário: "Considero como o principal dever de minha vida para com Deus esforçar-me para que minha língua e todos os meus sentidos falem dele".