sexta-feira, 7 de julho de 2017

NOSSA SENHORA, PORTA DO CÉU!

Uma lenda contada por São Padre Pio.


"Estava Jesus a passear pelo Céu quando se deu conta de que ali havia muitas pessoas, que devido sua vida de pecado, não mereciam estar no Céu.

O mais depressa foi ao encontro de São Pedro, o responsável pela porta do Céu, e perguntou-lhe como permitia que aquelas pessoas ali entrassem... São Pedro, também surpreso, disse não ter visto como elas fizeram para entrarem no Céu, e prometeu maior vigilância.



Depois de alguns dias Nosso Senhor torna a dar uma volta no Céu e se depara novamente com outras novas pessoas que tão pouco mereciam estar gozando do Paraíso, e rapidamente chama São Pedro, e ele novamente afirma não ter visto como aquelas pessoas vieram para o Céu. Jesus exige dele maior vigilância, dizendo-lhes que voltaria outra vez para ver o que se passava. 

Desta vez São Pedro fica a noite toda de vigília e observa que a Virgem Maria que faz com que os pecadores, entrem no Céu através de um buraquinho que constrói discretamente.

Quando Jesus volta, e se depara com um número ainda maior de pecadores, chama rápido a São Pedro e pergunta o que se passava. São Pedro, com toda simplicidade, tenta explicar ao Senhor o que acontecia...
- Senhor Jesus, é que na noite passada, fiquei de vigília para descobrir o motivo porque tantos, e tão grandes pecadores, chegavam ao Céu. Então me deparei com uma surpresa! É vossa Mãe, Senhor, que durante a noite os fazem aqui entrar. Perdoe-me, mas com Ela não posso...
Jesus replicou-lhe:
- E nem Eu.
E foram-se em seguida sem nada discutir".


São Pio de Petralcina contava esta lenda àqueles que lhe acudiam, para melhor exemplificar o tamanho do poder e da misericórdia da Virgem Maria. Isso não quer dizer que Ela faz entrar os pecadores de qualquer jeito no Céu, mas sim, alcança-lhes a graça de conversão, quando estes sinceramente pedem o seu auxílio, mesmo se hão cometido os maiores pecados, e com eles merecessem o inferno.


Fonte: Livro "Para melhor compreender a Santa Escravidão de Amor"