quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

O fiel da balança

Nessa era digital, muitos não conhecem a balança de outrora na qual havia um fiel, uma espécie de ponteiro que indicava o peso das mercadorias sobre ela colocadas. Contudo, melhor que a balança digital, a antiga se presta para ser uma metáfora sobre a Palavra de Deus enquanto referencial norteador de nossas ações.

A necessidade de referência é muito importante na vida de todo ser humano que procura caminhar orientando as suas ações. Uma das belezas da pessoa é que ela dá sentido e significado ao que faz. Isso é o que a torna um ser ético ou moral. Agir eticamente ou moralmente é agir não de qualquer forma, mas orientando a sua ação a partir de um parâmetro que se chama bem.

Queremos reconhecer na Palavra de Deus, o grande bem, referencial maior que se constitui como uma luz que diz por onde devemos caminhar. Fazendo uso de nossa metáfora, queremos enxergar na Sagrada Escritura, o fiel da balança que vai medindo, fazendo-nos, por vezes, avançar, indo além das pequenas medidas; e, as vezes, também, conduzindo-nos a retroagir.

A Palavra nos convida a ter medidas maiores, sobretudo quando se trata de perdoar, amar, compreender, ter paciência. Somos tentados a viver com medidas medíocres que não fazem alargar as fronteiras do coração. A Palavra revela, não somente nossa medida pequena, mas a pequenez do nosso ser.

A Palavra incita-nos, outrossim, a dar passos para trás, superando o orgulho, o egoísmo, o olhar severo sobre a nossa história e a dos demais. Somos, dessa forma, convidados a quebrar arestas e viver um processo de purificação, e desintoxicação do mal que pode fazer morada em nós.
Sob o senhorio da Palavra, nós queremos viver, sobretudo procurando escutar Aquele que é, em sentido lato, a Palavra por excelência: Jesus Cristo, nosso senhor e salvador. Como Pedro, após o insucesso de uma noite de pescaria, queremos escutar a Palavra de Jesus que o mandara de novo pescar e também nós, por nossa vez,desejamos lançar as nossas redes sem perder a esperança.


A Palavra de Deus é palavra de amor e geradora de felicidade. É uma palavra que tem como fim salvar o homem, buscar o seu o bem. Ela fecunda e faz com que germinem e brotem frutos de amor para a vida do mundo. Uma vez bem íntimos dela e fazendo-A habitar em nós, sejamos, para quem encontrarmos,não somente ecos da Palavra, mas encarnação da Mesma.