domingo, 7 de junho de 2015

Homilia de hoje


Depois que o homem comeu do fruto proibido, da interpretação da Bíblia errada, ficou nu da presença de Deus, com sua própria teoria da prosperidade e ficou com medo e se escondeu, pois sabia que a serpente era inimiga da mulher, "Maria a Mãe de Jesus, Esposa do Espirito Santo e sua família". Esta serpente tentaria a todo custo feri o calcanhar, tentando desunir toda a sua família, e os seus descendentes, mas Ela, "Maria iria ferir a sua cabeça". Pois se um reino se divide contra si mesmo, influenciado pela serpente, ele não poderá manter-se. E se uma família se divide contra si mesma, ela não poderá manter-se, assim como fazem as serpentes que fica uma engolindo as outras, espécie contra espécie, visando os lucros das ofertas dos seus seguidores. Estas pessoas desviadas são as feridas do calcanhar.

Jesus ainda afirma que tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados, como qualquer blasfêmia que tiverem dito guiado pela serpente. Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo, se dizendo estarem salvo e sem pecados usando a sua interpretação errônea, afirmando que somente eles estão certos, nunca será perdoado, mas será culpado de um pecado eterno.

E Jesus vendo ainda a falta de compreensão sobre a verdadeira família que é perseguida pela serpente, pergunta quem é minha mãe, e quem são meus irmãos? E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos. Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. Quando ele disse isso, ele não estava desmerecendo Maria, mas que todos dissessem sim como Ela o fez ao dizer: faça-se em mim segundo a Tua vontade, e que todos fizessem tudo o que Ele nos dissesse, como em Caná, e seriamos também seria seus irmãos.