terça-feira, 5 de maio de 2015

NOSSA ERA

NOSSA ERA

A era digital: internet, redes sociais, muita imagem e muito tempo sentado e obesidade. Os sentidos são tomados pelo banal e pelo boçal. Condiciona o viver, artificial, superficial, parcial, virtual e infernal. Tudo termina no lamaçal
.
O esporte com tanta propaganda e promoção leva muita gente a uma grande ilusão. Tempo demais destinado às várias modalidades e muitos não alcançam suas finalidades. Promovem e divulgam exageradamente alguns heróis e muitos continuam com seus apagados faróis.
Sexo, sedução fatal, aparição sensualizada com ambição de conseguir tudo pelo desejo carnal. Não há limite para exibir o corpo: academia, praia, carnaval, cirurgia e muita baixaria.
Drogas, pandemia do efêmero prazer que conduz a escravidão, a prisão e a perdição. As drogas são encruzilhadas de alegria que mergulham os viciados no vulcão da fantasia.
Ódio que fede na discriminação, racismo, preconceito, fanatismo, e falso moralismo. É o fundamento da crueldade, da criminalidade e contra quem ama com dignidade e igualdade humana. É o sentimento de tormento, porco e nojento.
Sucesso a qualquer preço e a prosperidade com ou sem honestidade. É o sucesso que deve importar e jamais suportar o fracasso. Querer é poder, forçar é arrebentar, pisar é passar e ter a riqueza é para esbanjar e gozar de prazer.
Depressão é a enfermidade profunda da alma. É o campo da carência afetiva e uma abissal atitude de carinho, carícia e amor em amplitude. Toda afeição e compreensão para quem sofre de depressão são tudo para equilibrar a emoção, penetrar na mente e no coração com ternura e compaixão.

Pe. Inácio José do Vale.