quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Comentário do Evangelho da Paulinas Online

Advertência sobre as doutrinas dos fariseus

As increpações, iniciadas com "Ai de vós", são abundantes no Primeiro Testamento, particularmente nos textos proféticos. Enquanto Lucas as apresenta durante o jantar de Jesus na casa de um fariseu, Mateus (cf. 25 ago.) as situa em uma fala às multidões e aos discípulos. Devem ter tido como fonte de seus textos uma coleção de acusações contra os fariseus e doutores da Lei que circulava, como tradição, nas comunidades em disputa com o judaísmo.
Os fariseus eram um grupo religioso que, afirmando serem fiéis observantes da Lei, se julgavam "separados" (é o sentido da palavra "fariseu", em hebraico) e superiores aos demais. Dentre eles haviam os "doutores da Lei", especialistas e intérpretes das escrituras sagradas judaicas.
A crítica de Jesus a estes grupos é uma contundente advertência quanto à nocividade de suas doutrinas. Os túmulos eram tidos como impuros, e quem andasse sobre eles ficaria impuro. Jesus, comparando-os com estes túmulos, insinua que suas doutrinas contaminam e tornam impuros os seus fiéis, sem que o percebam.



Oração
Pai, coloca-me em sintonia com Jesus para quem a justiça e o amor a ti valem mais que o legalismo dos que são incapazes de descobrir o teu verdadeiro desígnio.